Sobre motivação no ambiente de trabalho

Esta semana li um texto que um colega de trabalho me mandou sobre motivação no ambiente de trabalho. Na verdade, é uma resposta do consultor Max Gehringer à pergunta de uma leitora em um jornal. Ela dizia que não suportava mais a pressão sofrida todo dia pela chefia e que estavam ela e os colegas, todos desmotivados. No final, questionava se existia uma fórmula mágica para evitar isso. Olhem a resposta dele:

“Sim, existe. A fórmula é M=R2-P.
Ou, traduzindo, motivação (M) é igual
à recompensa ao quadrado (R2) menos pressão (P).
Quando existe muita pressão no ambiente de trabalho sem nenhuma recompensa para a equipe,
a motivação é um número negativo.
É por isso que a motivação de vocês está abaixo de zero.
Existem muitas empresas no Brasil que exercem uma pressão enorme sobre seus funcionários.
O pessoal trabalha 12 horas por dia ou até mais, incluindo fins de semana,
e toma café falando ao telefone e digitando no computador,
tudo ao mesmo tempo. Mas também existe uma recompensa palpável por todo esse esforço,
na forma de um complemento salarial proporcional aos resultados obtidos.
E isso faz com que os funcionários enxerguem a pressão como um meio, e não como um fim.
Portanto, a fórmula da organização de nossa leitora ficou desbalanceada.
Está sobrando pressão e faltando recompensa nessa fórmula.
Se a corporação simplesmente criar um programa de premiação por resultados,
a mesma pressão que hoje parece intolerável passará a ser admissível.
A matemática é simples.
Quando uma empresa tenta montar uma equação de motivação
usando apenas uma variável, no caso a pressão,
o resultado será a depressão”.

O problema é que hoje a exigência por resultados normalmente não é acompanhada da tal recompensa que Gehringer menciona. O que o modelo capitalista defende é uma fórmula que exige uma conexão entre a contenção de custos e o aumento da produtividade. Por causa do medo do desemprego, nos submetemos a exigências desumanas. E o que ao meu ver é pior: o estresse no ambiente de trabalho passa a ser tamanho que começa a interferir inclusive na vida pessoal do funcionário.

É difícil dividir a vida em blocos e deixar no ambiente de trabalho os problemas surgidos por lá. Carregamos conosco todo o estresse e pressão sofridos. E isso não é saudável. Embora Gehringer tenha descoberto a fórmula mágica da felicidade no ambiente de trabalho, eu desconheço aquela que vai nos fazer aprender a conviver com esta sujeição cruel de maneira sadia. Cada um acaba aprendendo seu jeito de lidar com isso. O importante é compreender que o trabalho não é o fim, mas apenas o meio. Que tal pensarmos nisso?

==========================
Leia também:
>> Artigo: Passada a crise, é hora de mudar de emprego!
>> Ser chefe ou ser líder?
>> Sobre o mundo, o tempo e a esperança
==========================

Sobre Alane Virgínia

Apaixonada por livros, letras, sons, imagens e pessoas. Advogada por vocação e jornalista nas horas vagas.
Esse post foi publicado em Mercado de trabalho e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Sobre motivação no ambiente de trabalho

  1. Carol disse:

    oi meninas, boa tarde!!! gostei muito do texto e gostaria q vcs pudessem colocar um link, para compartilharmos no Facebook o texto de vcs… bjs!!!

  2. Oi Carol,

    Para capturar o link das postagens, basta clicar com o botão direito sobre o título de cada post. Mas eis aqui o link deste texto de Alane sobre a motivação no trabalho: https://conversademenina.wordpress.com/2010/07/18/sobre-motivacao-no-ambiente-de-trabalho/

    abraços e obrigada pelo interesse em compartilhar nosso blog no seu facebook.

  3. Carol disse:

    oi Andreia!!! Antes que vc me respondesse, já coloquei o texto em meu Facebook dando o crédito para vcs. Mandei para vc, via mensagem no Facebook para que veja, não sei se consegue.

    Li os outros links, com relação a esse assunto, e acho que temos que fazer a nossa parte tb para estarmos mais felizes no nosso ambiente de trabalho. Acredito mesmo que cada um de nós, tem que achar o seu lugar…

    Muito obrigada!!!

  4. Com certeza Carol, até porque, os protagonistas da nossa própria vida somos nós mesmos, mas ninguém está imune a sentir-se desmotivado, vez por outro, se enfrenta condições adversas demais. O que precisamos é ficar atentos para não acomodar na depressão citada pelo Max Gehringer, porque daí, não conseguiremos buscar uma saída, nem que seja mudando de emprego não é?

  5. Carol disse:

    Isso é verdade Andreia, pena que poucos estão dispostos a concordar com isso…. demorou para eu perceber e foi de uma dura forma, mas acredito que nem todos precisam passar por isso. Continuo tendo esperança que as coisas podem mudar!!!

    Achei o site de vcs muito interessante e continuem assim!!!

    Bjs!!!

  6. Flávio disse:

    Muito bom esse artigo.
    parabéns

  7. Obrigada, Flávio!

  8. rosy disse:

    muito legal o artigo beijos……………….

  9. Obrigada, Rosy. Beijão!

DEIXE UM COMENTÁRIO!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s