Depois do filho, como fica a relação do casal?

ESSE SITE MUDOU DE ENDEREÇO: CLIQUE NESSE LINK PARA LER ESSA MESMA MATÉRIA, DEIXAR SEU COMENTÁRIO E PARA QUE EU POSSA RESPONDÊ-LO: http://www.conversademenina.com.br/depois-do-filho-como-fica-a-relacao-do-casal/

 

A sugestão foi de um amigo. Escrever sobre a relação homem x mulher após o nascimento do filho. Achei a ideia ótima, um assunto interessante principalmente depois de ouvir as percepções dele sobre as mudanças que acabam acontecendo na relação do casal depois que os filhos nascem. Eu não tinha pensado nisso. Talvez porque não tenha filhos ainda, porque não tenha experienciado essa situação na prática. Mas aqui é um espaço para debates e é isso o que faremos, debater o assunto. E o mais importante vai ser a troca de experiências, a opinião de vocês.

Uma coisa não há como negar: sim, muita coisa muda depois que o casal decide ter filhos. A partir deste momento, não são apenas vocês dois. Há uma terceira pessoa que vai precisar de toda a dedicação para crescer em um ambiente saudável. E “toda a dedicação” sempre quer dizer mais do que esperamos. Em uma entrevista à Revista Cláudia, o ator Rodrigo Hilbert, que tem um casal de gêmeos com a apresentadora e modelo Fernanda Lima,  fala justamente da mudança de rotina, da logística que precisam organizar quando querem sair os dois e do esforço para manter o romantismo.

É difícil administrar a chegada de um bebê. Até porque as atenções mudam de direção. Sentimentos como a falta do desejo sexual, o ciúme, o descuido da mulher (que muitas vezes fica relapsa consigo mesmo em prol da criança) podem surgir e, inclusive, destruir a relação. Não é à toa que o assunto já virou tema de livro. “Casamento à Prova de Bebês”, por exemplo, trata da crise no casamento após a chegada dos bebês. O enredo traz a história de três mulheres que trocam confidências sobre suas próprias experiências pessoais, ressaltando as dificuldades dos primeiros dias com o bebê, a divisão de tarefas, a influência das famílias do casal, a importância que cada um dá ao sexo.

Um dos principais problemas é o aumento da tensão em casa. Um bebê muda completamente os papeis de cada um. É preciso rever, reformular, adaptar, mudar. Se formos pensar direitinho, todos são verbos que exercem uma pressão muito grande no nosso dia a dia. O trabalho aumenta, as tarefas de casa também (agora tem fraldas a lavar, uma criança a cuidar, consultas médicas rotineiras etc), os gastos crescem bastante, o tempo parece ficar cada vez mais curto… Segundo o depoimento desse amigo, aí é que está o problema: administrar tudo isso com a rotina de cada um dos dois e, em meio a tudo isso, manter a relação em evidência, se cuidar pro outro, garantir momentos a dois, manter o tesão.

Eu não me sinto apta a discutir a questão, afinal nunca vivenciei coisa parecida. Porém, achei muito válida essa iniciativa de meu amigo, em sugerir que colocasse a questão no blog para debate. Nestas situações, muito mais bacana do que dizem as teorias científicas é ouvir as experiências de cada um e ver se funcionam para você as alternativas sugeridas por alguém que também sente na pele os efeitos da chegada de um bebê à relação. A palavra é de vocês: quem já passou por isso ou já assistiu de perto à experiência de alguém, divide aí com a gente!

 

Anúncios

Sobre Alane Virgínia

Apaixonada por livros, letras, sons, imagens e pessoas. Advogada por vocação e jornalista nas horas vagas.
Esse post foi publicado em Família, Relacionamento e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

72 respostas para Depois do filho, como fica a relação do casal?

  1. Carol disse:

    Ter um filho muda tudo e não poderia ser diferente com a relação dos pais. Hoje até acho graça quando meu marido brinca, dizendo que eu virei mãe e esqueci que sou mulher. Mas a verdade é que nos primeiros anos um filho demanda uma atenção enorme. Depois de um tempinho a gente acaba se dando conta de que os nossos companheiros também precisam de muito, muito cuidado e atenção. Tomata que eu consiga equilibrar as coisas: dar conta do trabalho, da filha, do marido, das amigas, da diversão, dos problemas, das finanças e ainda encontrar tempo para ser apenas EU.

  2. Andreia disse:

    E o tempo de ser apenas você Carol, vai ser a base que te dará forças, criatividade e bom humor para ser todos os outros papeis que você citou. Antes de ser mãe, mulher, amiga, colaboradora da empresa a, b ou c, você é a Carol e foi for essa pessoa que as pessoas se encantaram, inclusive seu marido, quando te conheceu, não é verdade? Nunca abra mão do seu tempo, aquele que é só seu. Pois este tempo, por menor que seja, vai te fazer uma pessoa feliz e sendo feliz, vai ficar mais fácil suportar a pressão de todos os outros papeis sociais.

  3. Siça disse:

    Depois que tivemos o primeiro filho, passei a me dedicar exclusivamente a ele e é esta a reclamação do meu marido, que diz que o nosso casamento está acabando porque eu larguei tudo e todos para cuidar do meu filho. Segundo meu marido esqueci que tenho outras pessoas em minha vida, inclusive ele. Eu não acho que estou errada, pois, neste momento, é meu filho que precisa de mim.

  4. É uma fase complicada, Siça, porque a mulher costuma voltar todas as suas atenções ao filho. Mas lembre-se que sua relação também precisa de você e que é importante tentar dosar as coisas. Seu filho é sua prioridade, mas pense que sua relação e sua vida pessoal também precisam de atenção. Beijão e boa sorte nesta equação!

  5. sheila disse:

    Meninas, realmente tudo muda mas no meu caso quem mudou muito foi meu marido, sábado vai fazer um mês que a gente não tem relação sexual, confesso que as vezes estou cansada pois minha filha de 7 meses e acorda de madrugada ainda, mas por sua vez quando ela está dormindo meu marido bem que podia deixar o jogo de futebol de lado e namorar comigo né ! rsrsrsr… eu já disse pra ele que agora não é na hora que a gente quer é na hora que dá, mas eu não vou ficar falando isso o tempo todo já conversei com ele várias vezes não sei mais o que fazer. Se vcs tiverem uma dica por favor me falem bjs.

  6. Sheila, acho que o diálogo franco é sempre a melhor forma de resolver os problemas do casal. Mas tem gente que não tem tanta facilidade com as palavras, que é mais introspectivo. Que tal você apostar em um joguinho de sedução? Fazer uma surpresinha, aproveitar para provocá-lo nas horas certas e não apenas aguardar uma atitude dele? Não sei se você já experimentou, mas pode funcionar. Dê o primeiro passo quando estiver com vontade, procure ele, saia da rotina, faça uma surpresinha. Espero ter ajudado. Boa sorte!!

  7. SIMONE RODRIGUES disse:

    OI EU ESTOU PASSANDO PELO O MESMO PLOBLEMA DA COLEGA DEPOIS Q TIVE FILHO MEU CASAMENTO TA ACABANDO MEU MARIDO ÑÃO ME PROCURA MAIS JÁ FAZ,UM MÊS E AS VEZES ACHO QUE ELE TEM OUTRA PESSOA MUDOU MUITO O MEU CASAMENTO E ISSO TA ME DEIXANDO COM DEPRESÃO OBRIGADA E ME AJUDE

  8. Oi, Simone. Acredito que o principal numa relação é o diálogo. Você já conversou com seu marido sobre isso? Talvez seja o pontapé inicial para um recomeço. Beijão e boa sorte.

  9. NAKMA SIMEIA disse:

    E AS VEZES E MUITO DIFICIL CONCILIAR SER MÃE,ESPOSA E MULHER …E O PIOR E QUANDO O MARIDO NÃO COMPREENDE ,O MEU ME AJUDA MAS O CARINHO,OS MOMENTOS A DOIS,JA ERA,ESPERO QUE PASSE LOGO BJ

  10. Quando o bebê nasce, há uma fase de adaptação, Nakma. Com o tempo vocês encontrarão soluções. Mas é importante manter a individualidade do casal, a magia do casamento. Beijos e boa sorte!

  11. Gicely Silva de Aguiar disse:

    Quando eu engravidei o meu marido se afastou de mim quando tive a minha filha piorou tudo, pois o meu marido ficou cobrando de mim atenção cuidados mais tudo pra mim era novidade pois é meu primeiro bebê tenho que conciliar Trabalho, filha, marido, pais, irmãos estava pirando não aguentei acabei me separando pois o guando mais precisei não tive apoio do o homem que escolhir para ser pai da minha filha.

  12. Glaura disse:

    Oi Gicely, você deve estar bem abalada emocionalmente. Sem seu marido você deve estar sobregarregada. Posso imaginar como foi difícil este momento. O tempo vai passar e tudo ficará bem. Não negue a si mesma nem ao seu marido o direito de sofrer. Não se culpem!

    Quando tive meu mim, mantivemos nossa vida sexual até o final da gestação, mas nos últimos meses eu não tinha mais interesse, eu transava por ele, era o que chamávamos de transa solidária. Depois que o bebe nasceu ele queria retomar nossa vida sexual de antes. Aí tivemos muitos problemas. Eu não tinha condições nem de pensar nisso. Ele ficou muito ofendido, magoado. Ele não sabia o que fazer e o que pensar. Sentiu-se rejeitado e se afastou. Eu me sentia péssima, esquisita, frágil e forte, bem maluca. Porque nós ficamos muito malucas depois de ter filhos, é real. Aí comecei a procurar materias para ler sobre o assunto e me informar o máximo que podia sobre o que estava acontecendo comigo mesma. Chegamos a ficar 3 meses sem transar. Achei que nunca mais íamos conseguir retomar nossa vida e que acabaríamos nos separando. Mas aí fiz uma boa pesquisa e selecionei um material para ele ler. Dei a ele para ler. Ele resistiu, mas acabou lendo. Depois disso, nossa vida começou a melhorar, pois ele entendeu o que se passava comigo e que a maioria dos casais passavam por isto. Entendeu também o que se passava com ele, que ele potencializou a rejeição que sentiu. Nós nos tornamos pais, mãe e este processo leva tempo e precisa de carinho e atenção, de ambos. Quem sabe você pode tentar isto! Hoje, tem mais material ainda. Dê a seu marido alguns textos ou um livro que fale sobre o assunto e talvez vocês consigam retomar o casamento de vcs.

    Um beijooo….
    É preciso ser forte em meio a tanta fragilidade.

  13. Ana disse:

    Oi, minha bebe esta com 2 meses e meio e ate agora só transei uma vez com meu marido 29 dias após o nascimento da nossa filha por que eu pedi muitoooooooooooooo, não sei o q se passa tento conversar com ele, mas ele fala que não dá por causa da bebe, já tivemos várias oportunidades e ele acaba saindo pela tangente toda vez, até diz que está cansado, mas sou só eu que cuido, acordo, amamento, ou seja, faço tudo pela bebe, ele só fica com a parte boa. Na verdade, acho que ele não me tem mais como mulher, me ve como mae da filha dele, isso é terrível, estou muito triste, mas ele faz de conta que tá tudo normal, parece que “sexo” é uma coisa que já não faz mais parte da nossa vida. Ouço várias mulheres falando que o marido pede sexo, até antes da quarentena, com o meu a coisa é totalmente diferente, não consigo nem expor minha situação para outras pessoas, esta é a primeira vez que falo, parece até um desabafo, pois não vejo solução…estou super em forma, nem parece que tive um bebe, mas o desinteresse esta total…se continuar assim só me resta a separação, embora goste dele, sou mulher e quero me sentir como tal, ser mãe não anula minha sexualidade.

  14. Kasinha disse:

    Oi. Meu caso não é muito diferente do de outros casais que acabaram de ter filhos, mas tem algo que vem me preocupando muito e tem me tirado as noites de sono (já que minha filha de 8 meses dorme como um anjo). Meu esposo passou a ser muito grosseiro e nervoso desde minha gravidez. No inicio tentei alerta-lo e acabei fazendo vista grossa. Mas agora, depois de mais de um ano (9 de gravidez e 8 após o nascimento), ele não mudou e eu passei a me sentir um lixo. Sinto-me agustiada. Ele não tem um bom emprego e não se interessa em melhorar de vida. Tenho que pensar em TUDO, até mesmo em como vou prover a vida de nossa filha no futuro. Eu tenho um bom emprego e consigo ficar com ela nos períodos vespertinos do dia. Ela é muito boazinha, não me dá trabalho nenhum que não o natural, trocar fralda, brincar etc. Minha cabeça parece que vai estourar, tenho dores de estomago todos os dias, não consigo desligar. Ele até ajuda, não posso reclamar disso, faz o que pode e o que quer, mas é muito grosseiro comigo. Não consigo conversar, ele não entende e não me ouve. Procura sempre se esquivar dizendo que eu é quem mudou. Sei disso e sei porque mudei, minha atenção se voltou para a bebe, naturalmente. Esperava que ele entenderia. Por favor, me ajudem. Conversar não é mais solução, o que devo fazer? Porque ele esta assim?

  15. Manuela disse:

    oi, gente! o meu caso é igualzinho ao da Ana. A minha filha tem 3 meses e 2 semanas, depois da quarentena ainda nos relacionamos por alguns dias, mas agora a coisa está totalmente diferente, meu marido já não me dá atenção. ele anda todo entusiasmado com a bebé e esquece que tem uma mulher. Já conversei com ela várias vezes mas nao muda nada. sinto carência do seu carinho, dos seus beijos, mas ele está nem aí. Ando triste o tempo todo, a única coisa que me dá alegria é a minha filha. Até ja pensei em mudar de quarto, mas acho que não é a solução. Não se mas o que fazer!!!

  16. João disse:

    Boa noite, desculpem mas é com algum receio que partilho convosco a minha experiência de pai e marido, pois ao que me parece esse é um espaço só das mulheres. Onde estão os homens que têm problemas e que certamente os querem resolvidos? Gostaria muito de puder partilhar experiências com os casais que estão a passar por essa fase naturalmente conturbada do pós filhos.
    Tenho uma pequena de 2 anos e 6 meses, e se já tínhamos uma diferença a nível sexual antes do nascimento da nossa filha, depois ficou bem pior…
    Me ponho muitas vezes no lugar da minha mulher para compreender que o cansaço, e a impaciência por dormir pouco é algo que interfere inclusive no desejo sexual, mas numa relação com filhos não se pode esquecer que antes deles, existíamos nós como casal e não é saudável para uma relação, que o marido seja sempre o “motivador e inovador” ou quem tem a inciativa de manter viva a relação e o namoro. Somente depois de 2 anos e 5 meses é que consegui levar a minha mulher a fazer uma viagem sem a nossa filha. Fomos aos Açores e pq comprei os bilhetes sem ela saber. Foi mesmo uma intimação…! Estou certo de que existem muitas formas de despertar o desejo sexual, e um filho não pode ser a razão de uma separação. Sei bem que não é fácil, mas é muito importante que seja valorizado o que cada um revela dos seus sentimentos e dificuldades.
    Não podemos nos esquecer que criamos os filhos para a vida e para o mundo. O tempo passa muito rápido, e depois de voarem ficamos nós como casal e a viver um para o outro.
    Espero assim ter ajudado e ser ajudado por vós nessa interminável fase das nossas vidas.

  17. josi disse:

    meninas a minha vioda sexual já não era bom des da gravides, a forma como a minha barriga crescia diminuia as vezes que mantinhamos relação, conversava muito com ele sobre isso, mas continuava a mesma coisa, depois q meu filho nasceu assim que eu quarentei, procurei ele, mas ele não quis, fazia de tudo, só depois de 90 dias que rolou, passado uma semana. rolou outra vez, agora faz um mes q ele nem liga pra min, procuro ele, mas ele não quer, sempre da uma desculpa , diz que esta cansado, com sono, dor de cabeça … acho que minha cabeça esta batendo no chão d etanto chifre… estou querendo me separar, não aguento mas essa situaçao …

  18. Maria disse:

    oi meninas dizem que o dialogo é o acomcelhavel, acontece que o homen nunca quer converssar ,nunca houv a mulher ,pssa a sair muito com os colegas e infelisment isso na maioria das vezes acontece quando temos filhos,eles esquecem q tambem era um desejo deles e quando é para fazer o tratamento é todo especial ,nos entregamos sen saber q pod ser a uma alegria na cama.porq depois é só lagrima somos tratada como se fossemos estranha ,e muita das vezes quando ve uma gatinha faltam comer com os olhos e nem respeitan a nossa presença .tudo isso é muito doido.gent ñ é todos q são assim infelizment o meu é ,fica de cara emburrada o tempo todo,ñ sei mais o q fazer .poriço q muita gent se separa é muito dificil manter uma relação.beijos se cudem

  19. Bruna disse:

    O meu caso é semelhante ao da Kasinha, meu marido me ajuda um pouco nos deveres, faz bem menos que eu, mas faz alguma coisa e me procura bastante na cama….. o problema aqui é diferente… como ele é grosseiro comigo o tempo inteiro, me manda sair da volta, deixar de ser inutil, calar a boca eu não consigo transar com ele… pq será ele ficou assim depois que a nossa bebe nasceu? Eu quero respostas… ele diz que eu não tenho nada de útil para falar quando quero conversar e me diz para não encomodar… ta dificil para mim, mas estou, mesmo assim, muito feliz com minha princesa linda de sete meses…

  20. Camila disse:

    Estou numa situação igual ao de Kasinha…meu marido se tornou impaciente, grosseiro, ríspido mesmo…e o pior não admite, diz que eu estou insuportável…as vezes me pego pensando analisando se não é verdade, mas confesso que não é isso que percebo…qq coisa q digo diz que estou querendo mandar…que tudo tem que ser do meu jeito, não posso sequer sugerir nada e olha durmo meia noite todos os dias e levanto cindo e meia da manhã. Tento ser a mais amorosa possível, tento passar por esta fase sem mágoas, mas confesso que está ficando muito difícil…nossa bebê está com 1 ano e 7 meses…Beijos!

  21. Juliana disse:

    Na verdade o homem fica com CIUME depois que o bebe nasce. Antes ele era a unica pessoa que tinha a sua atencao em casa e agora perdeu isso para o bebe.
    Isso nao quer dizer que ele nao ame a crianca, mas se formos pensar, quando o segundo filho chega, o primeiro filho sempre sente ciumes e comeca a ter atitudes sem explicacao, pq normalmente o recem chegado recebe mais atencao.
    Somos animais e o nosso instinto maternal se parece ao de uma leoa, nos tornamos super-protetoras, atenciosas, qualquer tosse ou choro do bebe ja estamos correndo pra ver o que acontece, ficamos malucas, qualquer barulhinho que o bebe faca nos assusta, nos primeiros dias entao, ate o dedo embaixo do nariz da crianca a gente coloca pra ver se ta respirando, mas nao podemos esquecer da pessoa que esteve do nosso lado e a pessoa que nos ajudou a gerar esse ser lindo.
    Se a sua relacao ja nao era boa antes de vc engravidar, ja e outra historia, pq vcs ja nao tinham esse companheirismo, se estavam em crise antes do bebe chegar infelizmente depois da chegada dele nao melhora nada.
    Mas se vcs eram unidos e com a chegada do bebe as coisas mudaram, nada como uma boa conversa para que um possa compreender o outro antes e depois da gravidez.
    O homem tem sim que saber que a mulher muda, pensa mais no filho, perde apetite sexual, fica cansada, mas a mulher tambem tem que entender e aceitar que por mais que o homem saiba que as coisas vao mudar, ele vai esperar pelo menos que vcs tentem que as coisas sejam o mais parecida como antes, uma coisa que outra pessoa comentou acima e e super verdade, seu(s) filho(s) vai crescer e vai ser independente e no final vc e seu marido vao sobrar, entao se vcs se amam de verdade vale a pena trabalhar juntos pra que a vida com filho(s) funcione e que vcs sejam mais unidos que antes, pq sim, isso e possivel.
    Uma dica se o casal estiver planejando ter filho seria ler sobre isso, conversar sobre os problemas que provavelmente forem enfrentar, assim ja estarao preparados ou quase preparados.
    Mas ate mesmo aquela gravidez acidental n vai ser o fim do mundo se o casal se apoiar e passar as dificuldades juntos.
    Nao sou mae ainda mas penso nisso desde ja, eu e meu marido nos amamos mto e somos super companheiros, falamos de ter filho no futuro, daqui 2, 3 anos, bom conversar sobre isso, ele depende muito de mim, adora um cafune antes de dormir e conversamos mto, somos muito amigos e eu nao quero que isso mude, entao leio bastante, me informo, sei que vou mudar depois que tivermos filho e provavelmente ele tb, mas quero fazer de tudo pra que a nossa relacao mude o menos possivel e que a gente possa curtir tanto a nossa vida de pais como a nossa vida de comeco de casamento.

  22. Cristina disse:

    O meu marido, me deixou muito triste, logo depois que voltei do hospital, com a minha pequena. No primeiro mês, eu toda dolorida pela cesária e ele, nem ai, para pegar a bebe, para me ajudar a ninar, ou mesmo só para eu dormir um pouco. Eu estava com o bico do seio em carne viva e chorava, cada vez, que a pequena ia mamar e Ele, ate filmava meus gritos, choros, contorcionamentos, tirando muito sarro de tudo isso. Até ai, estava ainda forte. Ele, dava a hora dele de ir dormir, adeus, nem até logo. Deitava e dormia. Eu poderia estar um caco por ter ficado com a pequena o dia inteiro, que nem se ligava. Ainda se tivesse amamentando ele tirava a TV que é pequena e levava para o quarto, para pegar no sono e me deixava ali, a ver navios. Ainda quando chegava em casa, queria a janta, louça lavada, roupa lavada, casa limpa e a bebe um brinco. Me doeu muito. Cada facada que levei nesse primeiro mês. Ele nem foi complacente com a minha dor e com todo o meus esforço. Fui falando para ele, que estava me magoando muito essa atitude dele. Segundo mês, bem, ele entendeu que não tiraria mais a tv da sala e deixava para eu ir vendo, pela madrugada. Mas o resto, foi ficando. Eu chorava, me desesperava pela dor no seio e Ele, nem uma palavra de conforto, pelo contrário, até gravou meu sofrimento. A casa, nem se movia, por ele, a louça ficava na pia, o chão sem varrer, as roupas sem lavar…por que, bem o tempo, eu estava tentando ter, entre a dor de dar mamar e cuidar da pequena e fazer tudo isso. Terceiro mês dei uma de louca, já não aguentava mais e falei para ele que eu estava desgostando dele, e, olha, que são 17 anos juntos, primeira filha agora e, para eu dizer isso, é que estava muito triste. Disse para ele que ele tinha a obrigação de me ajudar, pelo menos segurar a pequena para que eu pudesse descansar ou fazer as coisas. Ele me cobrou de não estar tendo relações com ele, porque, ele esperou a quarentena e no dia seguinte, estava lá, querendo que eu estivesse afim. Eu disse a ele da minha dor da cesária, que não me sentia confiante e Ele, fez o tempo passar. Quando surtei, ele me disse, que ele tinha necessidades e que se eu não o ajudava, porque, ele iria me ajudar? Ai, minhas amigas, eu já estava com aquele amor destruído por dentro, pois nunca pensei, que ele faria isso para mim. Quarto mês e é o que estou vivendo agora, com muita tristeza no coração, com raiva de mim mesma, porque, eu larguei carreira, tudo, para ter a pequena. Eu era o arrimo da casa, ganhava o triplo que ele. Hoje, ele me fala que eu estou dependendo dele para comer, tomar banho, fazer as coisas de casa, já que é ele que trabalha. Que tenho a obrigação de deixar tudo pronto. E olha que é básico da sobrevivência , por que, nem uma blusinha para amamentar a pequena, ele foi capaz de comprar para mim e sutiã de amamentação então, estou esperando e tendo que me virar até hoje. Cinta para cuidar da barriga, quem me deu foi minha irmã, que se sensibilizou com a causa e minha mãe que compra coisas que tenho vontade de comer. esse dia surtei de novo, pois não aguento mais esta situação, falei para ele que preferia ter passado fome do que depender dele. Ele alega, que todo esse tempo, ele nunca ouviu nenhuma das reclamações e diz que não entende todo meu nervoso e depressão. Depressão pós parto, agora sei o que é. é falta de amor de quem você mais esperou que o amor aumentasse. Nesses dias, ele disse que vai tentar prestar atenção no que falo, até anotou e pediu desculpas. Mas eu acredito que não tem jeito mesmo, o melhor é a separação. eu estou enviando CV de novo e torcendo para que logo eu consiga um emprego e re-estabeleça minha vida, dai quero ver, quem vai o que, aqui dentro. Acho que é isso que ele teme, pois sabe que eu posso o triplo mesmo de dinheiro do que o dele. Dai quero ver quem sobrevive. Gente peço desculpas sinceras, por tantas palavras, mas este blog, virou minha amiga confidencial, pois eu estava com tudo isso aqui na garganta e precisava contar e ver se tem mais alguém que esta assim. Até logo e obrigada.

  23. Gi disse:

    Boa tarde, meninas, entrei hoje no blog pois meu marido disse que estamos vivendo igual a 2 velhos, e que nosso casamento está acabando, fiquei chocada, tentei conversar com ele e ele me disse que não há conversa, ele sempre foi uma pessoa grossa, tolerância O, mas depois do nascimento da filhota ele ficou pior, me culpa de tudo, sempre estou disposta a esculta-ló e tento sempre agrada-ló, mas nunca consigo. Realmnte não existe certo ou errado, mas acho que devemos, pelo menos, compreender o que o outro está passando. Bjs

  24. cybelle cristina disse:

    Boa tarde!A Paz so Jesus pra nos dar forças é muito dificil vida a dois e quando cresce a familia complica mais,uma coisa q seria para ser mais feliz traz super emoçoes e duvidas.Desde da gravidez passei algo parecido por todas.Meu baby tem 5meses ainda estou querendo mim encontrar.Meu marido falou q bem dizer estavamos separados…isso mim abalou muito pois tinhamos conversado e ele falou q mim entendia.Estou procurando ajuda p ele nao separar de mim,penso em ir p um psicologo.Mas creio q seja uma face e q devemos entender os nossos maridos e procurar a melhor forma de resolver,e um desafio p nos mulheres q somos mais q vencedoras,somos guerreira…nao podemos desistir pois o q dar forças é o amor e nossa familia…obg pelas experiencias isso mim despertou muito.Casamento é para sempre vamos fazer nossa parte e seja o q Deus quizer.Vamos ser mulher sabias é dificil pois quardamos um pequeno rancor mas Deus dara forças.Somos MULHERES…

  25. Niveabeatriz Castro disse:

    Poxa estou com um bebê de 1 ano 3 meses. Não tenho a ajuda de ninguém desde que ela nasceu cuido sozinha meu marido não me ajuda acho ele frio comigo ele bebê ele tem 56 anos e eu 30 ele não é carinhoso difícil mente temos relação sexsual eu não sei o que fazer. Eu também ando estressada é muito difícil.

  26. luciano disse:

    Boa noite,
    Estou passando por uma fase dessas no meu casamento. Sou casado a 1ano e 7 meses. E antes de casarmos até o primeiro e inicio do segundo mes de casamento estavamos tudo bem. Logo quando descobri que minha mulher esteva gravida…veio um baque em mim..eu não esperava e nem ela, mas ao mesmo tempo ficamos felizes…porém depois disso fui perdendo o desejo por ela, achei que passaria e não passou, na hora “h” vinha o bebê na cabeça. Blz, passou a gravidez, o nenem nasceu, passou o período da quarentena..e eu achava que melhoraria..chegamos a tentar..foi bom. Mas logo nao consegui novamente. Amo minha esposa, e quero que volte tudo ao normal. Hj ela fez me intimou, como vai ser nossa vida..eu quero voltar ao normal com ela. Mas tem coisas que me achoo que me travam. Estamos ainda morando com os pais delas, estamos procurando uma casa, o nascimento de meu bebê adiou um pouco isso e ai improvisamos o closet, e transformamos num quartinho para o bebê, e com isso ela praticamente dorme no nosso quarto.Fico meio travado não sei se pelo fato do nosso bebê durmir no quarto, fico com medo de acordar…sei la isso me trava..e se o fato dela amamentar tbm me incomoda..o corpo dela mudou tbm sei que é por causa da gravidez e com o tempo melhora..ela voltpu essa semana a malhar e esta voltando a vida normal. Ela tenta conversar comigo, mas fico fugindo..acho que se eu falar o que penso ela vai ficar chateada e com isso vamos brigar..nao quero..ela acha que nao sinto mais nada por ela ..porém sinto..queria que ela me entendesse e me ajudasse a superar isso..Não sei se vou melhorar..ou se vou melhorar depois que minha filha tiver o quarto dela ou quandp irmos mprar em nossa casa..queria uma opinião

  27. Olá, Luciano
    O mais importante na relação é o diálogo. Se você está com algum desconforto, o ideal é que sente com sua esposa e converse com ela. O diálogo é sempre o melhor caminho para conseguir manter a relação saudável.

  28. lika red disse:

    eu virei um robô, por pelo menos um ano depois que minha filha nasceu. Não esqueci apenas de mim, mas do mundo, esqueci que era mulher……… não sei se era normal, mas acho que entrei em depressão, pois só queria saber da minha filha………… cuidava do serviço de casa, só não cuidava de mim…………. meu casamento se desgastou, meu marido não entendia, tinha um certo ciúmes………… hoje minha filha tem dois anos, e ainda não consegui fazer meu marido voltar ao que era antes da bebe nascer……………. antes era bom, ele era carinhoso, namoravamos bastante, agora mesmo eu tendo retomado a minha vida de mulher, ele não elogia, não é mais a msm coisa. Já pensei em largar dele, mas ainda gosto dele, e ele diz que gosta de mim, já tivemos uma conversa, mas ta tudo errado, não sei o que faço……………………

  29. Cristina disse:

    Faz um ano quase que postei aqui para minhas amigas, o que estava acontecendo depois que tive a minha bebe. Na verdade tudo piorou e muito, Quando escrevi estava com a pequena com 4 meses. Agora ela tem 1 ano e 3 meses. Choro quase todos os dias, de muita tristeza. Fui descobrindo, depois que meu marido, cagou e andou para tudo que eu estava passando. Ele fez ouvido de mercador todo esse tempo. Quando estava com a pequena com cinco meses, já não estava mais com esperanças de voltar para ele. Comecei um caminho sem volta, na minha cabeça. Tive que me virar, cuidar dela, passar a não reclamar de nada, tentar voltar a trabalhar, fazer as coisas do dia a dia. Com seis meses, adivinhem ele me deu um sutiã de amamentação. Nossa! Ainda tive que agradecer muito ele, por ter feito esse feito. Imagine, seis meses depois do nascimento, ele viu realmente que eu precisava de alguma coisa. E, também, foi nesse mês, que depois de tanto tempo, ele resolveu sair comigo para ir no shopping. Eu parecia cachorro sem dono, andando com a pequena nos braços, vendo vitrines. Dai veio a proposta do presente. Noosssa! Que surpresa! Depois do presente, viemos para casa e não se passou alguns dias, ele quis transar. Tudo tinha um preço. Me senti humilhada, um depósito de lixo. Sabe a transa solidária que todo mundo conta, pois é, tive que por obrigação, praticar. Dai ele montou em mim, feito um cavalo, cuspiu e pronto, dormiu. Depois daquele dia, me senti cada dia pior. Muito triste mesmo. Mas tentei ser forte, me salvar no trabalho. Dai tem trabalhos que eu vendo, que eu preciso que ele vá e realize o trabalho. O drama só continuava. Por que, eu não podia ir com a pequena realizar o serviço no colo, tinha que ser ele. E, isso, pensando em melhorar ainda mais, nossa situação financeira, que depois que não recebo mais salários, somente comissão nas vendas, ficou pior. Porém, Ele, sempre reclamou de ter que ir fazer. Me falava uma pá de coisas, mas no fim, não tinha jeito e ia fazer o serviço. Blz, entrava o dinheiro, porém, aquele dinheiro, que eu pensava, agora vou comprar uma blusa para amamentar, não, ele jogava as contas na minha mão e dizia, eu trabalhei e vc paga a conta. Isso por que, ele tem outro emprego com salário fixo e tudo mais. Dai eu sentia que estou vivendo pelo prato de comida, banho, casa limpa e pequena bem tratada. Muito triste, mesmo. Veio, 7, 8, 9 meses, agora 1 ano e 3 meses. A situação só esta piorando. agora eu não tenho nem vontade de olhar para ele. Ficar com ele, esta fora da cogitação. Beijar, já faz uns 6 meses que perdi a vontade. Peço muito para ele ir embora, mas ele não vai por causa da pequena. Joga na minha cara, que quem trabalha é ele, que eu não tenho condições de me virar com ela. Me humilha sempre quando pode. Estamos mesmo por causa da pequena. Ele é bom pai, mas marido, deixou de ser há muito tempo. Desde a gravidez, sempre muito grosseiro comigo, sem dar carinho, sempre querendo o que sempre quer, sem fazer nada em troca. Hoje digo para ele, que a gente não tem mais nada a ver, que infelizmente, eu não pensei que depender dele, iria ser o fim de nossa relação. Eu me arrependo de ter deixado minha vida nas mãos dele e ele ter desfeito tanto de mim, como vem fazendo e achando que ainda não esta fazendo nada. Se eu soubesse que seria assim…Mas depois friamente pensando em tudo que aconteceu até agora, na verdade, ele sempre foi assim e, eu, que não me dei conta, por estar cega de paixão por ele, por sempre acreditar no amor dele. Mas na verdade, eu que amei muito ao ponto de ser tão cega e não ver o verdadeiro eu dele. Se ele fez algo para mudar, toda essa amargura que vive comigo?! Não, ele passa o dia como se nada tivesse acontecendo, como se no outro dia, tudo fosse esquecido. Me ofende e me deixa triste e não faz gosto de fazer nada para melhorar em nada. Agora acredito que é o tempo que vai resumir esta história. Foram 17 anos. Imaginem, 17 anos!!!

  30. O meu caso é bem diferente da maioria que li por aqui. Meu bb vai fazer dois mês e meu desejo sexual aumentou muito, mais muito mesmo. Mas acontece que meu marido não quer nada comigo, já conversamos e ele diz que o trabalho esta o deixando cansado, já fiz surpresas mas ele vira deita e dorme.
    Acho ate que ele está me traindo e não me acha nais atraente pois fisicamente ainda não voltei a ser a mesma de antes. Isso me deixa muito deprimida a ponto de me desanimar até de cuidar do meu príncipe.

  31. O meu caso é bem diferente da maioria que li por aqui. Meu bb vai fazer dois mês e meu desejo sexual aumentou muito, mais muito mesmo. Mas acontece que meu marido não quer nada comigo, já conversamos e ele diz que o trabalho esta o deixando cansado, já fiz surpresas mas ele vira deita e dorme.Acho ate que ele está me traindo e não me acha nais atraente pois fisicamente ainda não voltei a ser a mesma de antes. Isso me deixa muito deprimida a ponto de me desanimar até de cuidar do meu príncipe.

  32. Ana disse:

    Bem tem um ano que eu esposo anda grosso comigo e meus filhos,mas é mais com meus filhos,tudo ele se irrita e grita e agora nasceu mais uma princesa e ele não muda,bate forte nas crianças,e grita e pega no pé o tempo todo,não aguento mais isso,pois não concordo com suas atitudes agressivas,me parte o coração vendo meus filhos chorando,quando ele age com violência, Já tentei conversar mais ele é cabeça dura,eu não entendo o pq ele anda agindo assim,pois temos uma vida estável,ambos não trabalhamos,e podemos estar junto com nossos filhos os vendo crescer,estou muito magoada ,e choro muito o tempo todo,temos 4 filhos,tenho 26 anos e ele 35 …amo muito ele,mas ultimamente tenho tido muito desgosto por causa disso..Me ajudem por favor …

  33. Glaura disse:

    Ana, voce precisa de ajuda. Seus filhos precisam de ajuda. Se tiveres familia por perto ou amigos peca ajuda. Procure conversar sozinha com seu marido e nao permita mais violencia fisica contra teus filhos e grosserias contra ti. Caso isto nao resolva encontre alguem da tua confianca e peca conselhos. Se for necessario troque a fachadura e o coloque para fora. Certa vez, no auge de nossa crise, pos primeiro filho, tambem passei pelas mesmas coisas que voces relatam, estava no limite, pois ja havia voltado a trabalhas e estava muuuuito cansada e triste, sai de casa e deixei ele sozinho com nosso filho, que tinha 8 meses na epoca. Deixei ele 3 dias fazendo tudo o que eu fazia. Ele disse que nao poderia trabalhar, mas como eu conseguia? Eu voltava pra casa somente quando ele estava saindo e saia imediatamente quando ele chegava. No primeiro dia ele se desesperou, mas segurou as pontas. Eu me sentia uma mae horrorosa por ter o deixado com o pai, mas hoje acredito que fiz certo. Afinal, eles sao pais e sao tao responsaveis quanto nos. Quando chegou o terceiro dia ele me pediu desculpas de joelhos, pois nao fazia ideia de tudo o que eu fazia, pois ele estava fora e quando chegava estava sempre tudo pronto. Entendi que precisamos deixar para eles, desde o primeiro momento, certas tarefas. Acho que eles nao conseguem entender ate levar um choque. Precisamos deixa los ser pais. Sair de perto. Tomar nosso tempo de volta. Sair duas horas, explicar que precisa deste tempo e ir sem muita dicussao. Explicar e nao tentar convence los. Conversar e nao esperar que eles nos etnendam nestas primeiras conversas. Precisamos agir sem medo. Falar sem medo. Partir sem medo. Voltar sem medo. Sofrer e aceitar o sofrimento do outro e o nosso. Sei que e dificil pois ficamos muita cansadas, exaustas, confusas, cheias de hormonios e gostariamos que eles que nao pariram, nao amamentam, nao passaram por uma cirurgia, uma gravidez, que preservaram seu corpo enquanto oferecemos o nosso para gestar um bebe, fizessem mais pela gente, pois acredito que todas merecemos. No entanto, precisamos assumir a reponsabilidade sobre nos mesmas. Precisamos fazer por nos e nao esperar dos outros. Nos podemos e suoeramos tudo isto mais fortes, mais sabias, mais poderosas. As magoas precisamos enfrenta las e comprtilha Las para conseguir ir adiante. Abraco a todas e toda a minha solidariedade.

  34. Gisele disse:

    Boa noite!!!!
    Preciso de uma palavra de alguém,minha filha tem dois meses,e há um mês parece que nao amo mais meu marido,o medico disse que estou com depressão pos parto,me medicou e estou desesperada pq quero ama lo de novo,e não estou conseguindo.Ele me ama muito e me agrada de todo jeito,super paciente,enfim,quero estar feliz com minha família,eu,meu marido e nossa filha.
    Me ajudem,por favor…

  35. Mayara disse:

    Pois é,tudo muda mesmo,mas e quando o marido que nao procura mais?é o que estou vivendo há dois meses,ele nao tem vontade de jeito nenhum,ja perguntei varias vezes pra ele o que ta acontecendo e ele pede tempo,ele nao apresenta também ter relação com outra mulher,é atencioso e tudo mais,mas na hora do sexo,cade?

  36. josy disse:

    Desde que o meu filho nasceu (há 1 ano e 5 meses) me sinto a empregada doméstica, conjugada com babá, que mora no quarto dos fundos da casa. Sinto que a patroa viajou assim que saiu da maternidade e não tem dia para voltar. Uma vez ou outra o marido dela me procura e depois volto para o meu lugar. E assim como me sinto. Antes eu era bajulada pelo meu marido, recebia carinhos, surpresas, viajávamos, saíamos para jantar, me sentia amada e amava incondicionalmente. Hoje sou uma serviçal. Ele me ajuda, como pode, nos cuidados com o nosso filho e com os serviços de casa (claro que a maior parte sempre foi e será das mulheres), mas ele ficou tão tão envaidecido com o nosso filho (que é neto e sobrinho único numa família de pessoas velhas) que passou a ser agir como aquela mãe que todos os maridos reclamam (abandona o marido e só tem olhos para a prole). Perdi tudo! Eu que tinha medo de que esse dia chegasse me deparei com ele há 1 ano e 5 meses, depois de 7 anos de namoro e 10 anos de casamento. Quero colocar meu filho numa escolinha, por meio período, para ter um tempo para mim, para me sentir mulher, para continuar os meus estudos para o concurso de juíza, mas o meu marido só quer depois dos 2 anos e, mesmo assim, sinto que qdo chegar o dia haverá relutância de sua parte. Depois de tudo só posso afirmar com toda convicção que não penso em ter o segundo filho. Ele, por sua vez, tem muita vontade. Para piorar nem independência financeira eu possuo. Estou traumatizada. Dialoguei tantas vezes que prefiro a ficar quieta

  37. Mak Cris disse:

    Josy, entendo bem o que fala e se procurar meus post como é difícil estar sozinha no meio de tudo isso que esta acontecendo. Forças, vai passar e dar tudo certo. Beijos Cristina.

  38. Marcio disse:

    Geralmente os comentarios são de mulheres mas agora que reclama é um Homem, minha mulher ultimamente acha que cuidar da casa e do nenem que tem um ano e meio ja basta. Ela esqueceu do Marido esqueceu dos momentos a dois de um casal, e por mais que eu tente não ta dando certo ela não me procura e quando tento sempre não da certo estou de ferias e isso anda me preocupando. Se continuar assim nosso casamento não ira muito longe, outro problema é meu filho dormir na mesma cama que a gente, afinal somos quase amigos. 😦

  39. Dicesar disse:

    Olá , meu caso tem um pouco de cada um ds amigos , mais as vezes acho q minha esposa nao sabe o que quer ou ela acha que o homem tem q pagar tudo ela tem um ponto de ? Enorme n acabeça nos temos uma filha de 4 anos ela sempre dormiu com agente aos pouco ela esta dormimdo sozinha mais é muito dificil e com isso nosso relacionamento e relacoes esta por um fio muitas brigas por motivos bobos ela nao me escuta prefere escutar outras pessoas acha q eu nunca ajudo ela ja ajudei ela a arranjar emprego em um ficou um ano e outros foi um dia e. depois nao foi mais , trabalho em um escritorio de contabilidade, nossa casa precisa de reforma nao gosto de algumas atitude dela no modo de pensar sempre acho q ela está atrasada nos pensamenntos nao sei se é pq ela mais nova ela 24 eu 36 ,me acho calmo , agente nao consegue conversar ela amo ela diz q

  40. Dicesar disse:

    Ola, meu relacionamento é bom so que discutimos quase sempre e muito das vezes rola chingamentos nao gosto quando ela me acusa e vem com dez pedra na mao nunca nos agredimos so discução as vezer acho normal mais sao por motivos bobos por exemplo um dia ela marcou um exame eu fiquei de pegare acabei esquecendo pq a consulta era outro dia pela manha , pra mim po marca outro dia , e eu nao deixo barato e ja brigamos acho Q ela exagera muito temos uma filha de4 anos ainda dorme cm agente mais ela tm sua cama so q ela é muitoo agarrada ela sempre dorme cm agente, ainda nao acostumou os as vezes acho q estamos juntos por causa da nene. carinhoas foram.embora ai qndo ela me cobra e eu cobro ela e tem uma desculpa la vem a discusão e tbem ela esqnta muito a cabeça com contas com emprego nao sabe no qual fica sempre fala que não sabe o q vai fazer dou opinião ai ela acha q eu qro colocar ela pra trabalhar em qualquer um ela tem um ponto de ? Imenso na cabeça ela tem 24 e eu 36 , sempre falo que pra agente arrumar nossa casa e crescer qual mulher nao trabalha as.vezes acho q ela se acomoda muito parece q a cabeça dela é uma bagunça e isso me deixa sem paciencia e ai o orgulho dos dois prevalece e agente fica muitos dias sem sexo, gostaria de uma luz , por favor.

  41. Nisy disse:

    Olá, me separei quando meu primeiro filho tinha 1 ano. Eu deixei o meu ex marido de lado para ser mãe e não percebi, achava que ele é que não me dava bola, mas quando ele me procurou eu que não dei bola pra ele e como ele era fechado, ele desistiu e então nos tornamos amigos dentro de casa até que me separei dele!! Após uns oito meses comecei a me relacionar com o meu atual esposo e agora eu estou grávida de 7 meses, tenho muito medo de passar pela mesma experiência, pois apesar de já ter vivenciado, quando estamos na situação muitas vezes não conseguimos enxergar. Pensa bem, meu filhote de 5 anos pra cuidar e dar atenção, a nenê que vai nascer e precisa de muitos cuidados, a casa, lidar com o cansaço e as dores dos primeiros dias, dar atenção ao marido que chega cansado tb à noite, a gente se sente gorda, feia e acabada… sente dor nos seios… depois que acaba a licença maternidade tem que voltar ao trabalho, mais uma coisa né!!! Espero que eu consiga não esquecer de mim!!! Os maridos devem achar que temos super poderes… ajudem maridos… entendam, conversem, exponham o que sentem, dê apoio emocional;;; a mulher tem que se sentir amada, apoiada e ter muito carinho, se ela tem tudo isso dificilmente perderá o desejo sexual. Diga o quanto acha ela linda mesmo que esteja com olheiras e ainda não tenha voltado a sua forma de antes… a gente precisa disso!! mesmo que não pareça, lá no fundo vai fazer a diferença!!! Ame, ajude, compreenda essa fase da sua companheira, converse muito muito muito… Sei que não será fácil, mas espero conseguir, com a ajuda do meu amor a passar bem por todas as mudanças, que mesmo um pouco assustadoras, maravilhosas,,, hoje eu aprendi que um filho deve ser fruto do amor entre o casal, deve aproximar ainda mais e não afastar… mais do que isso, aprendi o quanto é difícil criar o seu filho sem a presença do pai que é insubstituível.

  42. tarcisio disse:

    muda para pior infelizmente a criança não tem culpa de nada romantismo do casal acaba de ver o sexo é uma coisa que não mais existe… a minha esposa por exemplo perdeu totalmente o romantismo depois que o nosso segundo filho nasceu quer dizer ela não perdeu está escondido e com ela coisa que nunca mais volta já brigamos muito já nos desentendemos vimos que não mais nos amamos mas estamos juntos apenas em função das nossas crianças e isso é muito difícil de viver não se amar mais e ter que conviver sobre o mesmo teto por causa de responsabilidade pior é quando falta dinheiro..
    e você pode perceber que tudo o casamento destruído por causa do dinheiro hoje em dia já não é mais a traição que faz com que o casal se divorcia mas a falta de dinheiro

  43. Marcia alencar disse:

    Tenho 34 anos, namoro meu marido há 5 anos e moramos juntos há 8 meses, acabei de abrir um negócio que depende de mim das seis da manhã á meia noite… já não tinha muita paciencia com meu marido. Ele deixa a casa toda bagunçada e quando começamos a morar junto achava que eu devia ser a mãe dele… ele entra pra tomar banho e larga calça e cueca no meio da sala, ou do quarto, no chao mesmo…. temos duas cachorras q eram dele… são de porte grande. ele deixa a área de serviço uns 4 dias sem limpar, fica do lado da cozinha e eu já disse que me recuso a limpar já que as cachorras são dele. tudo que é dele ele esquece, se não sou eu lembrá-lo ele esquece tudo, ja chegou a ir no advogado e ao chegar lá percebeu que não levou os documentos que precisava. Ele trabalha em horarios variados e por conta disso quando está em casa vive dormindo…. enfim, eu já estava de saco cheio desta situação e pensando seriamente em ir morar sozinha. Não nos casamos, eu mudei de cidade e queridissima da mamãezinha dele, com quem ele sempre viveu e ele era muito dependente dela pra ajudar na casa e com outras coisas de trabalho que ela ajudava, enfim, ela resolveu ir passar um fds no irmão dele e simplesmente ligou e disse q não voltava mais. Eu ia alugar um apto e morar sozinha pq disse que com a mae dele não moraria jamais…. isso estava bem complicado pq ele se negava a largar a mae…. quando a mae dele “abandonou-o” ele ficou sem chao, achei que iria infartar…. passou dias abatido e chorando, aí falei pra ele vir dividir o apto comigo…. e foi uma catastrofe… que já contei antes…. acontece que o bonito do meu marido se recusava a usar camisinha…. eu nunca quis ter filho muito menos ser mãe, não levo jeito e não tenho dom pra isso…. enfim… há duas semanas estou desesperada pois descobri q estou gravida de gemeos!!! todos dizem que é uma benção, que é uma coisa de deus…. infelizmente não vejo dessa maneira. não gosto de criança… so as dos outros que pego um pouquinho e devolvo em dois minutos. não tenho tempo pra mim, há duas semanas q tenho q ficar em casa, nao consigo cuidar do meu trabalho, meu marido q esta cuidando, mas ele não sabe, só faz besteiras, ja perdi muitos clientes ele vive reclamando q tá dificil, q ele tem dois empregos agora…. eu não suporto olhar pra cara dele, estou com raiva…. outro dia ele virou pra mim e disse “se vc tivesse se vuidado não ficaria gravida” quero largar tudo e sumir… não quero estes filhos e não tenho o que fazer…. meu marido sempre foi um acomodado, trabalha há 10 anos no mesmo lugar e nunca se moveu pra subir de cargo, morava numa casa q era um lixo e tá fazendo da minha casa a mesma coisa. não sei viver assim. a única coisa q ele perguntou na minha primeira visita ao médico era se podia fazer sexo. o médico disse “de jeito nenhum” ele ficou com cara de bunda e quando estávamos vindo pra casa ele disse “me fudi”. o sonho dele é ser pai, ele tá feliz da vida, mas está incomodado pq estou estremamente nervosa. na verdade eu acho q estou com depressao pois quero morrer…. estou com 8 semanas e não quero nem ver quando minha barriga começar acrescer, ter filhos não eh pra mim… e eu sempre disse isso a ele. estes dias eu estava resmungando de dor e ele começou a falar um monte, q eu sou neurótica, que todo mundo fica grávida e ninguem reclama, que não sou mais a mesma pessoa e que NEM SEXO FAZEMOS MAIS….. enfim… lendo tudo aqui…. que o homem fica com ciúmes, que a mulher tem q se esforçar para cuidar de filhos, casa, trabalho, da aparencia e ainda continuar com um sorriso no rosto…. mes desculpem, mas eu devo ser muito maluca mesmo…. isso é impossivel…. já vi que vou ser mae solteiro e com DOIS filhos….. pra quem tinha panico de gerar uma criança…. de verdade, eu acho q não vou sobreviver…. desculpem o desabafo…. espero que me entendam…. é pe´ssimo quando o mundo inteiro está feliz por uma coisa que vc vai passar mas vc está em pânico…. se soubesse que daria nisso teria feito laqueadura com 5 anos de idade….a vida de mulher é muito injusta!

  44. Deborah disse:

    Oi gente, me ajudem o meu casamento devagar quase parando! rss
    minha filha ja fez 08 meses e da pra contar nos dedos as vezes que tivemos nossa relação sexual, quando fiquei gravida meu marido nao tocava em mim, disse que era diferente que tinha medo etc..até ai tudo bem, mas depois da dieta ele nao voltou ao normal, nao me procura, e ja tentei procurar ele, mas é nítido a falta de sexo por parte dele, resumindo mas de 01 ano sem vida ativa com ele, e pior ja conversei com ele, ele disse que nao tem outro e que eles preocupado etc.. mas na verdade quem esta preocupado sou eu, rss.. nao sei mais o que fazer sinceramente, minha auto estima esta bem baixa , afinal nos mulheres precisamos ser desejada pelos nossos maridos..rss
    me ajudem por favor

    Obrigada!

  45. Cris disse:

    Oi Debora, espero que fique bem…meu casamento ficou assim também, agora mais de 2 anos e meio e nao temos a mesma coisa de antes..é um periodo de adaptação e paciencia. Vai tentando que logo as coisas voltam ao normal ou quase..beijos e boa sorte!

  46. Cris disse:

    Marcia, espero que fique bem…eu tambem sou dona de uma empresa que depende de mim 24 horas por dia…bem fiquei gravida e tenho uma situação parecida. Meu marido não mexia uma palha em casa, nem ligava um nada para mim e eu me senti muito abandonada pelo mundo. Fiquei com raiva dele e muita raiva mesmo, por que, fiquei eu abandonada pela sorte ou azar de estar gravida. Bem, os meses passaram, minha filha nasceu, tive que enfrentar tudo, parar a empresa por seis meses, sem vender nada, pior situação financeira, passar pela amamentação que é bem dolorida mas suportável e tive ou tenho alguns sofrimentos…mas agora, depois que ela nasceu, vi que nao estou sozinha, ela é a verdadeira parte de mim. O marido é o estranho vizinho que é chamado de pai, o restante é comigo. A empresa voltou a faturar e até melhorou muito, trabalhamos juntas, a casa, dei um jeito, chamei uma faxineira e pronto, um passe de mágica estava tudo limpo..ai sobrou a alegria, os sorrisos da bebe, os carinhos e beijos dela, o amor incondicional. Disso você nao irá se arrepender nunca na vida. Só irá se arrepender se nao deixar essas vidas virem completar a sua vida. Agora parece o caus, mas depois tudo fica bem.

  47. Eufrasinos disse:

    Assim como já observou um pai aqui esse espaço parece ser específico para mulheres. Vou aprestar aqui uma visão masculina desta situação. No meu caso ela sempre quis ter filho/a. Quando engravidou ficou com medo (como todo mundo eu acho). Gravidez complicada. Passado o parto vieram os conflitos. Ela foi criada com um certo mimo, algumas regalias que não chegam a todas as famílias. Resultado: acha pesada demais a tarefa de ser mãe. Crueldade social: propaganda linda de amamentação! Ninguém conta a realidade do que é se tornar pai e mãe. Todos pintam um quadro lindo e colorido. Mas a realidade pode ser muito cinza. Vida de casa após o nascimento do filho: praticamente nula. E notem suas próprias observações: o homem é quem tem que entender sempre. Em outra ponta é ele quem tem que procurar a parceira, e ai dele se tiver uma dor de cabeça! Na real é o egoísmo puro que causa todos esses transtornos. O nascimento de um filho significa a morte da vida que havia antes. Não, nada vai acabar! Mas nada será como antes. Viagens, passeios!? Já eram. Tudo será em prol do bebê. Sim é a verdade. Não se iludam. E quem disser o contrário está mentindo. Se vocês conseguirem sentar e mastigar calmamente a comida deem-se por satisfeitos. Sexo? Normalmente quando e se ela quiser e o homem TEM que entender. Já se for ao contrário… com certeza a mulher vai achar que tem chifres… E homens: a realidade é a mesma desde sempre e sempre será assim: você está errado. Não importa a situação ou seus argumentos. E mulheres a vida não será a mesma de forma nenhuma. Ser mãe é padecer no paraíso. Sim é fato. Todas vão relatar que vale a pena. Mas notem o substantivo pena no final da frase. Quando se decide construir uma família incluindo nela um filho vocês serão pais. E essa é função principal de vocês. O resto é isso mesmo: resto. O resto significa discurso vazio de exceções anunciadas. Mulheres se seus maridos já não as procuram ou se vocês já não os procuram, partam para outra. Não percam o seu tempo. Mas não se esqueçam: a vida agora será o seu filho. É ele quem determina os rumos de sua vida.

  48. Debora disse:

    Ola Cris, obrigada pela msg, realmente este processo requer muita paciencia, mas as coisas agora estao se ajeitando, graças a Deus e esperar no tempo certo tudo volta ao normal.

    Obrigada Deus abençoe vc e toda a sua familia!

    Abraços.

  49. Carla disse:

    Olá…
    Tomei muita coragem para escrever sobre o que eu sinto porque é bem difícil de dizer… Eu namorava há 10 anos quando engravidei da minha filha… Resumindo meu namorado não queria ser pai, sugeriu que eu inclusive tirasse o bebê mas eu não diz isso e decidi levar a gravidez adiante… Nos “separamos” durante a gravidez e depois que ela nasceu, não transamos mais até ela estar com um ano e meio… Eu disse que sofri demais e que não queria mais ficar com ele… Desse dia ele aparentemente mudou dizendo que dicou abalado com a minha decisão… Depoiis de muito tempo resolvemos “voltar” e morar juntos… A questão é que estamos há 6 meses morando juntos, minha filha completou 3 anos e só transamos uma vez desde aúltima vez que rolou… Já tentei conversar mas ele disse que tem medo de ser pai de novo… A verdade é que eu só não saí de casa com a minha filha ainda porque essa casa foi dividida por nós, eu não conseguiria me suatentar sozinha e nem teria para onde ir…
    Estou infeliz… Sempre tive vontade de transar, minha libido nunca me deixou na mão… E não sei mais o que fazer…

  50. taty disse:

    OLÀ..
    estou casada a menos de um ano,só que engravidei muito rápido meu bebe esta com um 1 mês e 19 dias minha vida mudou muito meu esposo esta mim tratando diferente,não liga mais pra mim,no começo ele cobrava a minha atenção ai eu mudei tento da toda atenção pra ele mais mesmo assim ainda sinto ele diferente,não sei oque fazer nem oque pensa mim ajude por favor quero salva meu casamento,pois amo ele muito,talvez seja porque ele é bem mais novo que eu pois tenho 28 e ele 19.mim ajude……

  51. Sofia disse:

    olá estou passando pela mesma situação,meu marido tem reclamado muito,que a gente já não será como namorados,acho que ele não encachou a ideia de que ele será pai para sempre,ele gosta do filho mais esta sempre chateado quando ele chora,por ele ter o desejo de voltarmos como namorado sinto que ele seria capaz de trair-me.o que faço?ajudam-me

  52. Lopes disse:

    Olá gente então no grávida de 6 meses e pra falar a verdade já não sei mais de nada, não sei se me desespero ou se ligo o foda-se, tinha uma vida sexual antes de engravidar maravilhosa parecia q estava na adolescência e meu marido queria até 3 vezes por dia e eu também, depois q engravidei nunca mais fizemos é pra falar a verdade não me abro sobre isso com ninguém só com a psicóloga mas já estou achando um saco ficar falando isso com ela tá muito mecânico…Meu maior medo é que depois do parto o interesse dele não volte, porque a falta de libido dele na gravidez eu já aceitei e já estou de 6 meses sem fazer e sei escrutei que vou ficar os 9 meses sem e mais o mês do resguardo, mas e depois?sera que o desejo dele vai voltar, sei que sexo no casamento não é tudo mas é muita coisa, não vamos ser hipócrita sexo é muita coisa…Espero positivamente que após o parto ele volte ter desejo por mim…

  53. Olá, Lopes. Você já pensou me conversar com seu marido? E importante o diálogo entre o casal, é a única forma de administrar a relação. Não adianta ficar sofrendo sem ter um retorno dele. Converse. Beijos e boa sorte.

  54. Simone disse:

    Eu sinceramente me arrependo muito de ter casado, pois depois que tive meu filho isso já faz 6 meses, meu marido não me dá mais atenção, não me ajuda em nada, mal fica com o bebê, só sabe ficar no celular e até hoje não tivemos mais nada!Estou muito feliz como mãe mas totalmente infeliz no casamento

  55. cris disse:

    Na boa e muita cobranca em cima de uma pesdoa só. Porque nao pensam q os homens tb deveriam participar mais porque nao pensam que eles tb deveriam se preocupar em dar carinho em fazer alho mais pra apimentar a relação. Fala sério, tô de saco cheio dessa sociedade machista e moralista.

  56. Simone. Meu caso parece seu. Estou cas asada um ano e meio e minha bebê esta com 2 meses. Ja na gravidez meu marido perdeu interesse por mim.agora com bebe ele so diz estar cansado. So dormindo. Nao chega perto de mim mais. To tao triste.

  57. Lopes disse:

    Oi Vanessa então quando engravidei me desesperei e olha que sempre quis ter filhos, mas meu marido no início não aceitou muito bem e foi bem difícil pra mim mas com o tempo as coisas foram se ajeitando conversamos muito e vimos que essa fase difícil iria passar hoje já está bem melhor faz mais ou menos uns 5 meses que fiz um comentário Aki pode olhar ai pra cima eu estava desesperada no comentário rsrs…a verdade é que temos que ter paciência pous nos Tb mudanos muito e o nosso marido Tb sente muito essas mudanças o que te aconselho e sentar e ter uma conversa séria com ele se você achar que se amam ainda vale a pena ter essa conversa colocando tudo pra fora o que vc sente seus medos suas tristezas e Tb sua expectativas pra vcs 3 no presente e no futuro, sua alegria e tentar Tb ver o outro lado que ele é o pai do seu bebê olha que lindo presente ele te deu…mas faça isso se ainda houver amor se vc acha q vale a pena de ambas as partes…que Deus te ilumine e te dê sabedoria e que as coisas possam se ajeitar assim como estão se ajeitando para mim…tenha fé…abraço carinhoso…

  58. Sara disse:

    Estou passando por situações parecidas. E lendo todos esses relatos decidi que não quero um final triste para mim e o grande amor da minha vida que é meu esposo e pai de minha filha. Vou fazer a minha parte para ser tão feliz quanto era antes de engravidar. Nós seres humanos somos muito complicados.

  59. John Talbain disse:

    Segue aqui um desabafo de um pai.
    Estamos juntos a 10 anos, sendo 3 de casamento. Nossa vida a 2 foi toda planejada, incluindo a bebê, que esta com 6 meses.
    Eu sei que ainda amo minha esposa. Ja tentei conversar sobre a relação que esta esfriando, mas ela parece não dar muita importância. Faço todo o trabalho de casa para ocupar o tempo e não cobra-lá, pois sei que a bebê consome muito dela. Depois que conheci esse site, vi que muitas mulheres precisam de um tempo, e estou fazendo isso por ela, porém me sinto carente, fazem meses que não temos um momento a sós e quando temos oportunidade, ela está cansada. Trabalho 18h por dia pra poder dar um futuro pra nossa filha, mas é muito difícil, por ela nunca estou cansado. Toda semana penso em jogar tudo pro alto e recomeçar sozinho, pois falta a atenção da pessoa que escolhi pra passar o resto da vida comigo. Penso na pequena e sei que ela precisa de mim nessa hora. Mas e eu?? Como fico? Tambem tenho o direito de ser feliz.

  60. Olá, John. Você já tentou conversar seriamente com ela, se abrir, falar de suas necessidades? Porque o diálogo neste momento é muito importante. É uma fase difícil para o casal, de adaptação. Beijos e boa sorte.

  61. NGS disse:

    O meu caso é diferente. Eu sempre ajudei minha esposa, aliás eu sempre ajudei na casa de meu s pais. Sei o que é lavar louça, banheiro, limpar, varrer, encher garrafa de água e etc. O problema aqui é minha sogra. Ela consegue convencer a minha esposa a fazer tudo que ela quer. Eu já sou bem racional, se vejo que vai fazer mal ao emocional de minha esposa, eu até fico calado. Já minha sogra fala o que quer. No final das contas, eu estou coagido dentro de minha casa. Muitas mulheres ao lerem o que escrevi, irão pensar que não é verdade, mas eu odeio mentiras. Posso bater no peito tranquilamente e dizer que sou um ótimo marido. Infelizmente minha esposa não tem força de falar a verdade a mãe dela, já eu, me tornei uma vítima dela e de sua mãe. Apesar de tudo isso, amo minha esposa, amo o meu filho que nasceu 21/08/15, mas o que eu não amo é essa situação. Eu sempre fui sincero, sempre quis amar uma pessoa de verdade. Larguei tudo por esse amor, tive propostas que outros aceitariam, mas eu por causa do meu amor optei por ela. E agora é isso que eu recebo: Frieza, desânimo, palavras duras, ingratidão. Poxa,,, devo ser o último dos apaixonados, mas posso ainda falar sem medo de errar: Estou cumprindo bem a minha missão de esposo e aprendi que QUANDO SE CASA, ABANDONAMOS O PAI E MÃE, E NOS APEGAMOS A NOSSA ESPOSA. Eu amo minha mãe e meu pai, mas eu sei o que quero e rompi o cordão umbilcal, mas a minha esposa infelizmente ficou cega, e até descordando da mãe dela, ainda assim faz o que ela quer. Me ajudem. EU NÃO SOU UM MAL MARIDO. Só quero paz e minha esposa de volta, e minha sogra longe da minha casa, pois minha mãe está na casa dela junto com o meu pai, e eles não se metem na minha vida. Me ajudem.

  62. Nadir Borges disse:

    Boa tarde pessoal, Estou com muita vontade de ser mãe… E resolvi ler algumas coisas sobre esse assunto. Confesso que agora fiquei com muito medo. Li todos os comentários acima, a maioria fala como muda a relação e infelizmente pra pior, Mais desejo a cada uma de vcs forças e fé que dias melhores virão.

  63. Rita de cassia disse:

    Olá meninas… Vou aq contar um pouco da minha história pra vcs. conheci meu marido no reveillon de 2013 pra 2014 ficamos 2 vezes e começamos a namorar no comeco era tudo maravilhoso após e meses comecamos a brigar por causa do meu passado ele nao se conformava por não ter sido o primeiro homem da minha vida pois já havia me relacionado com outras pessoas antes dele e passou a fazer questão de saber tudo do meu passado em detalhes daí começaram nossas brigas pois eu sempre disse a ele q o q passou ficou no passado e so dizia respeito a mim e a mais ninguém mais como ele fazia questão acabava sempre falando oq ele queria saber na esperança de q parasse por ai mais nunca parou e foi ai q comecei a me afastar dele mais nunca o deixei pois o amo demais e apos 7 meses de namoro engravidei foi tudo muito rapido fomos morar junto de favor na casa de uma prima dele q fica no msmo terreno da familia dele e q ainda nem está terminada. Quando engravidei nossas brigas pioraram pois nossas relacoes bao eram mais como antes eu não o procurava mais com frequência como procurava antes de começarmos a brigar.sabíamos q quando eu engravidasse correria o risco de eu não sentir mais desejo por ele durante a gravidez e ele sempre me dizia q ia entender se isso acontecesse mais na teoria e tudo fácil pois na prática não foi nada disso q aconteceu quando eu engravidei meu desejo desapareceu e ele não entendeu me procurava todo dia toda hora as vezes acontecia mais as vezes eu estava tão cansado e não rolava e ele não entendia ficava chateado dizendo q eu tinha mudado q eu não era mais a mama q eu não sentia mais desejo por ele depois passava ele me pedia desculpa dizia q ia procurar me entender e eu o desculpas e tb pedia desculpa a ele tentava explicar oq se passava comigo ele sempre dizia q quando chegasse uns 2 meses antes do nascimento da nossa filha a gente iria parar de ter relação e q quando eu estivesse de resguardo ele ia esperar passar os 40 dias para podermos voltar a ter relação e não foi nada disso q aconteceu nossa relação continuou até o dia q a nossa filha nasceu inclusive foi após a nossa relação q comecei a sentir as contrações e a nossa filha veio ao mundo nesse msmo dia a noite. O meu resguardo foi a msma coisa eu achando q ele ia entender e q ia esperar como havia me falado mais não quando foi com ouço mais de 20 dias ele já queria me procurar com carícias dizendo q estava com saudades e q estava apenas ne dando carinho mais não eu sabia os ele tava querendo pois eu tb tava com muitas saudades mais eu estava de resguardo a gente não podia mais a cobrança foi tanta me senti tao precionada q acabou aço tecendo e eu quebrei meu resguardo depois disse a ele q queria esperar terminar meu resguardo e q não era pra ter acontecido… após o meu resguardo veio mais cobrança a gente voltou sim a nossa relação mais não da forma q ele quer pois pra ele tem q ser a toda hora ele não entende q temos uma filha pequena pra mim cuidar muitas vezes ele quer q na hora q ele chegue do trabalho eu coloque nossa filha de 4 meses na frente da TV pra assistir um dvd e vá ficar com ele as vezes eu faço isso mais a maioria não é quando não faço ele fi a chateado as vezes estou com so o e cansada e quando chega a noite q ele vem me procurar e ver q não vai rolar ele fica chateado e quando vou abraça lo pra gente dormir agarrados como sempre fazemos ele se afasta diz q ta com calor ele não me entende só joga na cara q eu não sinto mais os eu sentia antes por ele q eu não o procuro mais como antes mais eu o procuro sim so não é mais na msma frequência de antes pois agora somos mais q um Adão de namorados somos marido e mulher tenho q me virar em 4 tenho q ser mãe esposa dona de casa e ainda tenho q cuidar de mim to me sentindo sufocada e pior nem temos uma casa pra morar desde q eu engravidei q foi feito o baldame da nossa casa mais até agora nada ele trabalha meio período mais oq ele ganha mal da pra pagar as contas e comprar comer pra dentro de casa nisso dependemos da vó dele pra tomar café almoçar e jantar so faço comida em casa quando tem alguma coisa pra fazer as vezes nem dinheiro pra comprar as coisas q a nossa filha precisa ele não tem .aos eu num pós do reclamar pois se eu for falar algo pra ele ele vai logo dizendo q eu não o entendo q eu só sei cobrar q eu não tenho paciência e o q ele faz comigo isso e justo ele vevi me cobrando me precionando e não ver q com isso vou acabar me afastando dele o amo demais e e por ama lo tanto q suporto tudo isso… as vezes da vontade de dizer tudo isso a ele mais se eu for falar alguma coisa ele vai logo se chatear pois não gosta de ser contrariado pra ele ele esta sempre certo e du q estou errada e pra evitar brigas prefiro ficar calada nem vijar pra casa da minha familia ele gosta q eu viaje sem ele quando eu vou sozinha q ele me liga quer saber tudo aonde estou com quem estou não pode ouvir nenhum barulho q já fica perguntando oq e se eu demorar pra atender ja fica bolado tenho certeza q ele desconfia de mim msmo eu não dando motivos mais quando digo isdo ele diz logo q não é q se desconfiasse de mim não estaria comigo não sei oq fazer…

  64. Miguel disse:

    Estou a procura de respostas, pois sou um bom companheiro, um bom pai, faço de tudo pra termos uma vida boa, trabalho viajando, e minha esposa está me massacrando depois que Nossa filha nasceu, me fala toda hora que se tivesse condições financeiras de criar nossa filha sozinha já tinha largado de mim.
    Que não tem mais paciência comigo, que sou um peso no vida dela, eu realmente estou cansado disso, na nossa casa, ela não aceita meus palpites,opiniões e cobranças em relação a nossa filha, mais eu a ajudo muito em todas as tarefas de casa, eu estou esgotado não aguento mais ser a válvula de escale dela…me dêem conselho sobre o que fazer

  65. jully amanda disse:

    oi o meu caso nao e muito diferente tenho um pequeno de 1 ano e 2 meses e estou gravida de novo o problema e q como nao trabalho as coisas de casa so sobra pra min e nao e facil cuidar de filho casa comida marido e outra gravides e por mais q nao seija conplicada mais e cansativa neh o problema e q meu marido nao intende as vezes q ele quer namora e infelismente o meu pequeno nao deixa fica enburrado cara feia so q as veses q o pequeno dorme ele dorme tan bem pq trabalha anoite toda entao nao sei mais o q fase por esse motivo ja to esgotada da rotina senpre as mesmas coisas os mesmos programas isso quando temos algum nao sei mais o q fase ele so me cobra fala q nao me arruma mais como antes so q nao ve q agora elem de um filho estou gravida novamente nehhhhh so ele me ajudase mais axo q teria mais tenpo para min entao se alguem poder me da algumas dicas agradeceria pq estou perdida bjsss

  66. Louca? disse:

    Eu não queria filhos…mas depois de 12 anos veio…..eu não curto ser mãe….

  67. tamires disse:

    Ola tenho uma BB de 8 meses e assim nao deu certo cm o pai da minha BB e apos 3 meses dela nascida arrumei uma pessoa q quiz mim assumir e assumir minha filha mas eu nao tinha tanta vontade de ter relação cm ele pois depois q ganhei minha BB tudo mudou e pra ele n parece mim entender q um filho muda completamente pois. Por eu nao da tanta atenção a ele .ele achou melhor agente termina sera q é normal a mulher nao ter vontade de ter relação depois q ganha um bb

  68. Olá, o endereço do blog mudou para http://www.conversademenina.com.br

  69. MãeDeLara disse:

    Minha bebê tem 7 meses de vida, eu vivo cansada pois ela so dorme no peito, fora a casa toda pra organizar, roupas para lavar passar, comida para fazer, e ainda tenho 2 cachorras e uma perdeu os movimentos das patas traseiras, meu marido não me compreende, ele trabalha em casa porem não quer ajudar e eu fico assim sem saber o que fazer, e ele ainda diz que não tenho motivo para estar cansada.

  70. Olá, MãeDeLara. Este site mudou de endereço. Peço a gentileza de fazer o comentário no link http://www.conversademenina.com.br/depois-do-filho-como-fica-a-relacao-do-casal/ para que possamos respondê-la. Abraços.

  71. MÁRCIO COSTA disse:

    Oi… meu nome é Márcio e tenho 32 anos, tenho um menino lindo de 4 a ninhos seu nome é Gabriel… Bom vamos lá, desde o início da gravidez da minha ex esposa foi tudo muito complicado, ela queria engravidar porém quando soube que estava grávida ela não queria, quando quis queria uma menina, quando fomos fazer o exame para saber o sexos do bebê eu fiquei muito feliz em saber que era um menino, me lembro até hoje a dor que senti ao ver e presenciar ela rejeitando ele… Bom passaram alguns meses e o Gabriel nasceu lindo e perfeito graças a Deus… Daí em diante tudo mudou ela só queria saber do bebê e me exclui por completo de sua vida, não se cuidava como mulher e só fomos ter uma relação sexual após seis meses depois do nascimento dele pois ela dizia que sentia dor ao tentarmos, isso foi muito difícil pois é complicado…. porém estive firme e sempre ao lado dela, pedindo e implorando para se cuidar e retomarmos nossa vida como casal até cheguei a marcar psicólogo e psiquiatra porém ela não quis se ajudar e brigou muito comigo… resumindo nossa vida mudou por completo após a chegada de nossa filho infelizmente ela não conseguiu dar atenção para nós dois optou pela criança… amos demais a mãe do meu filho e já faz um ano e meio que estamos separados e eu não tenho ninguém… tenho que ficar atento para não cair em depressão, isso tudo afeta a minha vida toda, me sinto rejeitado e excluído… Por isso pensem bem antes de ter filhos… eu não me arrependo de ter o meu pois ele é lindo.. mas a chegada dele mudou a minha vida… pelo menos o amor dele vou ter pra sempre….

  72. Caro Marcio,
    Esse blog mudou de endereço. Caso queira que sua pergunta seja respondida, deixe a mesma pergunta nos comentários do link:
    http://www.conversademenina.com.br/depois-do-filho-como-fica-a-relacao-do-casal/
    Grata!

DEIXE UM COMENTÁRIO!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s