Artigo: *É possível evitar gravidez na adolescência

Neste sábado, 26, é o Dia Mundial de Prevenção da Gravidez na Adolescência, uma das mais importantes causas de abandono escolar entre meninas de 15 a 17 anos. Para lembrar a data, o Conversa de Menina publica um artigo assinado por Maria Helena Vilela, diretora do Instituto  Kaplan, ong voltada para educação e estudos sobre sexualidade, que atua principalmente com foco na adolescência. O Instituto criou o programa Vale Sonhar, que tem o objetivo de reduzir o índice de gravidez na adolescência a partir de um curso de capacitação de profissionais em educação. O projeto piloto foi desenvolvido no Vale do Ribeira (SP), onde constatou-se entre 2004 e 2006, uma redução de 91% de casos de gravidez na adolescência em 14 municípios. O Kaplan desenvolve projetos com as Secretarias de Educação dos estados de S.Paulo, Alagoas e Espírito Santo. Confiram o artigo:

==========================================

É POSSÍVEL EVITAR GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

*Maria Helena Vilela

gravidez na adolescenciaOs índices de gravidez na adolescência são alarmantes num país como Brasil, em pleno crescimento econômico e com maior participação de pessoas de baixa instrução no mercado consumidor. Pelos dados oficiais do Datasus – Ministério da Saúde – 24% dos bebês nascidos vivos no Brasil em 2005 são filhos de meninas entre 10 a 19 anos. No estudo Juventudes Brasileiras, realizado pela UNESCO, 25% das meninas que engravidam na adolescência abandonam a escola. A evasão escolar é uma das conseqüências imediatas da gravidez na adolescência.

Os pais transferiram para a escola a obrigação de ensinar e discutir educação sexual.  Há 15 anos, o Instituto Kaplan desenvolve metodologias que promovem capacitação de profissionais para explicar como a sexualidade deve ser vivida, sem interromper sonhos. Quando trabalhamos com educação e saúde pública, temos que ter em mente nossa responsabilidade. Descobrimos que, com vontade política e investimento no capital humano, é possível diminuir a gravidez na adolescência.

O Instituto Kaplan, com parceria da Pfizer, elaborou um projeto em 14 municípios do Vale do Ribeira, uma das regiões mais pobres do Estado de S.Paulo. O “Vale Sonhar” conseguiu diminuir 91% o índice de gravidez na adolescência em 14 municípios, por meio de um curso de capacitação em sexualidade para professores das escolas estaduais e educadores do Programa Escola da Família; além de formação da rede comunitária de prevenção de gravidez na adolescência – REGA. A dramatização de situações como: fazer uma viagem ao futuro estando grávida e perceber o adiamento dos sonhos de estudar e fazer uma carreira, foi uma eficaz aliada da informação para conscientizar os adolescentes.

Esse trabalho foi emblemático e as secretarias de educação dos estados de Alagoas, Espírito Santo e São Paulo adotaram o Projeto Vale Sonhar, capacitando seus professores da rede pública, totalmente voltados para o bem estar do adolescente, a diminuição da evasão escolar e a prevenção de saúde. Ganha a sociedade, que terá um adolescente se preparando para o mercado de trabalho e menos crianças na rua ou criadas pelos avós, engrossando estatísticas de país subdesenvolvido.

O Projeto Vale Sonhar tem seus reflexos no comportamento desses jovens, mas impacta positivamente no sistema de saúde, na produção escolar e na possibilidade de formar talentos para o mercado. Os professores ficam motivados porque o resultado se vê na maturidade dos alunos e na perspectiva de vida melhor pelo estudo.

É necessário encarar a gravidez na adolescência como um problema da sociedade! Criar um círculo virtuoso é dever do estado, apoiado pela responsabilidade social de empresas, dos profissionais de ONG´s e OCIP´s, de professores comprometidos com o futuro intelectual da nação, de profissionais de saúde envolvidos e de pais que querem um futuro melhor para seus filhos.

A escola representa o principal espaço de sociabilização de crianças e adolescentes. Isto, associado ao tempo cada vez mais reduzido que os pais ficam com seus filhos, faz da escola uma das principais fontes de aprendizagem da convivência em grupo que podem contribuir para a  saúde e da qualidade de vida de seus alunos.

Cena do filme Juno, que mostra a história de jovem que engravidou aos 16 anos

Cena do filme Juno, que mostra a história de jovem que engravidou aos 16 anos

É preciso entender que os paradigmas da sexualidade mudaram exponencialmente na última década. Os jovens têm acesso a informações com todo tipo de conteúdo pela internet, além da motivação para ter comportamentos sexuais, porque isso é da natureza humana e a nossa sociedade está mais permissiva em relação à sexualidade.

 

Isso exige dos adultos diálogo franco, honesto, sem meias palavras. Com a mãe levando sua filha ao ginecologista, explicando como usar os métodos contraceptivos, esclarecendo que não é inteligente segurar o namorado com uma gravidez e confirmando que a adolescência não é o melhor momento para se ter um filho. É preciso desenvolver a auto-estima nessa garota. O mesmo vale para os meninos: é preciso entender que usar camisinha é um ato de autonomia e controle de sua paternidade. Um filho é bem vindo se planejado e na hora certa.

A escola, através de seus professores capacitados com metodologia eficiente, será a maior aliada dos pais e do Governo para combater e prevenir a gravidez na adolescência. Precisamos desbancar a hipocrisia, olhar para nossos jovens com a perspectiva de fazer uma nação qualificada e com força para fazer o Brasil crescer em inovação, em trabalhos que utilizem nossa capacidade intelectual e não por ser mão-de-obra barata.

Investir nas políticas de educação e saúde, visando os adolescentes, é apostar num país com perspectiva de crescer mais justo, mais igualitário em oportunidades. Um jovem casal pobre, com filho para criar, encarece o estado, rouba os sonhos e diminui a possibilidade de mudar o patamar econômico de uma família.

*Maria Helena Vilela é diretora do Instituto Kaplan

Visite o site da entidade: www.kaplan.org.br

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigo, Comportamento, Educação, Sexualidade, Sociedade e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

32 respostas para Artigo: *É possível evitar gravidez na adolescência

  1. GiGi disse:

    Excelente! Nunca vi um artigo tão bem escrito e que aborde um assunto tão importante e limpo como “gravidez na adolescência”.

    Creio que precisamos encarar o problema em dimensões maiores, com realismo, a fim de buscar soluções plausíveis. A educação em saúde, por exemplo, é um ótimo meio para dar início a esta ação.

    Lembrando que informação, somente, não basta. Um estudo feito pela Faculdade de Enfermagem da USP revelou que cerca de 51% das estudantes desta universidade já usaram pílula do dia seguinte devido ao receio de uma possível gravidez. Evita-se a gravidez, mas a vulnerabilidade quanto às DST’s é alta.

    O mesmo estudo aponta, ainda, que “não há relação entre a escolaridade e os conhecimentos adquiridos na universidade – mesmo entre as alunas de enfermagem – e os métodos contraceptivos adotados na prática”. Existe toda uma complexidade sentimental em torno disto, resultante das mais variadas situações, seja com parceiros fixos, como namorados, ou com vários.

    O fundamental, no entanto, para a prevenção da gravidez na adolescência é a conscientização por parte das famílias, principalmente às mães, que o apoio da mesma é imprescindível nesta fase, pois é inegável que os estímulos e instintos sexuais tenham aí seu início. A família que se ausenta desta responsabilidade, por quaisquer motivos, coloca em risco a saúde e a integridade de sua(s) filha(s).

    Assim, um trabalho completo, envolvendo meninas e família, deve ser imediatamente posto em prática.

  2. fabiana disse:

    adorei muito bem esclarecido
    um texto muito importante que aborda
    fatos que vem acontecendo com a nossa populaçao no mundo inteiro parabens pelo trabalho

  3. grace(greyce) disse:

    eu acho q as garotas se nao querem abortar ,nao e so nao fazer sexo pra engravidar………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….elas estao erradissssssssssssssssssssssssssssssssssssimas!!!!!!!!ok !

  4. Renata disse:

    ola…
    amei essa reportagem ….
    estou no ultimo ano de enfermagem e realizei minha monografia com 5 menina que foram maes na adolescencia e hoje a criança tenha em torno de 2 anos….se vc tiver interesse me mande um email e eu te enviarei …ficou legal..e chegamos a uma conclusao muito parecida com a sua…..

    precisamos trabalhar mais sobre esse fenomeno ….

  5. Oi Renata,
    O artigo publicado no blog é de autoria da diretora do Instituto Kaplan, Maria Helena Vilela, especialista nesta área de gravidez na adolescência. Acredito que a entidade que ela dirigi ficará interessada em conhecer seu projeto de TCC, você pode tentar contato com eles através do site da entidade: http://www.kaplan.org.br/. Boa sorte no contato e obrigada pela visita ao blog!

  6. Oi Grace,
    Realmente, o sexo é um passo importante na vida de uma pessoa, tanto faz se homem ou mulher, e só deve entrar na nossa vida quando tivermos maturidade para lidar com as consequencias de uma vida sexual ativa e tivermos orientação para tomar os devidos cuidados tanto com a gravidez precoce quanto com as DSTs. Obrigada pela visita ao blog!

  7. TARITA disse:

    SE VC PUDER ME MANDAR SUA MONOGRAFIA,ESTOU FAZENDO MEU TCC DE GRAVIDEZ NA ADOLESCENCIA,POREM A NIVEL TECNICO.OBRIGADA!!!

  8. uelica disse:

    Ótima iniciativa de ajudar os jovens a enxergar que criança é um assunto sério. Parabénspela reportagem

  9. Katherine disse:

    Artigo perfeito, muito bem confeccionado.Esta perfeito para meu trabalho …meu vai ajudar muito .
    Estou aqui na España e aqui ninguem tem uma mente suficientemente aberta para poder discutir sobre esses temas q sao polemicos no mundo inteiro.!
    E quanto mais temas assim estiver nesse site sempre vou fazer uma visita.
    Obrigada pela ajuda!

  10. Andreia disse:

    Oi Katherine,
    A ideia do blog é esta mesma, discutir os temas que permeiam o chamado universo feminino, e os temas tabu com certeza não faltarão às discussões. Volte outras vezes, que você vai gostar. Um abraço!

  11. Ingrid disse:

    Adorei o artigo, é bom ver um tema tão polêmico ser desenvolvido com argumentos tão pertinentes, me ajudou muito, obrigada e parabéns 😀

  12. rosangela disse:

    Adorei a abordagem,estou terminando meu curso de tecnico de enfermagem e escolhi esse tema para minha conclusão de curso , que é muito importante,mesmo sendo tão discutido ainda adolescentes acabam engravidando.gostaria q vc Renata me enviasse seu trabalho para q eu possa ter uma noção de como fazer o trabalho. Obrigada .BJS

  13. DIONETE disse:

    gostei muito desta reportagem, estou fazendo serviço social e vou fazer meu TCC sobre gravidez na adolescencia se você puder me mande sua monografia muito OBRIGADA….

  14. Oi Dionete,
    A autora deste texto é Maria Helena Vilela, diretora do Instituto Kaplan, uma entidade que trabalha com adolescentes e tem foco em educação e sexualidade. Não se trata do texto de um graduando, mas de uma profissional gabaritada e com renome. Nosso blog não trabalha com monografias, somos uma página com foco em serviços e jornalismo. Obrigada pela visita e boa sorte com o seu TCC!

  15. samanda Nuunes disse:

    Ótima iniciativa de ajudar os jovens a enxergar que criança é um assunto sério. Parabéns pela reportagem

  16. ilderlaine disse:

    Gostei muito, principalmente pois estou fazendo uma pesquiza sobre isso.. parabéns aê ..beijinhos

  17. thalita disse:

    adoreiii muiitoo bem esclareciidoo
    aiinda agora qee preciiso fazer um trabalho sobre
    A GRAVIDEZ NA ADOLESCENCIA…

  18. valdirene disse:

    nossa adorei essa pagina de pesquisa tudo o que eu estava procurando encontrei bem aqui bem eu tenho 15 anos e estou gravida não vejo nada de que isso vai atrapalhar a minha vida pois eu adoruuuuuuuuuuuu criança vou continuar estudando e sei muito bem que criança não é brinquedo bjos

  19. Oi Valdirene,
    Obrigada pela visita. Que bom que você está encarando a experiência da gravidez na adolescência de forma madura. Se informe bastante mesmo e realmente, não desista de estudar e conquistar espaço. Boa sorte para você e seu bebê!

  20. alexandra disse:

    adorei os cometarios que acontece ao nosso redor bom saber disso pra nos tenhamos cuidado com o nosso corpo

  21. É Alexandra, não podemos deixar de lado o cuidado com o nosso corpo. Que bom que as dicas do artigo foram úteis. Beijos!

  22. nilmara disse:

    os pais tem que ter responsabilidade aos filhos

  23. Com certeza, Nilmara. Orientação da família é muito importante! Abs.

  24. Gaby* disse:

    Adoorei o site, valeu mesmo, tava fazendo um trabalho exatamente sobre isso, botei essas imagens e editei o texto do meu jeito e tirei 100! Valeu mesmo! ;*

  25. Oi Gabi,
    Ficamos muito contentes que tenha tirado uma boa nota, mas ao editor o texto “do seu jeito”, esperamos que tenha lembrado de citar a fonte da pesquisa (o blog) e o nome da autora do texto, a Maria Helena Villela, do Instituto Kaplan. Abraços!

  26. inaiarasousa costa disse:

    é de estrema importancia que a familia seje suporte na vida dessa adoles centes no decorrer de sua gestaçao.

  27. maria regina salazar disse:

    olá gostei muito do artigo, estou fazendo meu tcc com esse tema e gostaria que me enviasse mais artigos.

  28. Oi Maria Regina,
    O artigo publicado aqui no blog é de autoria da Maria Helena Villela, diretora do Instituto Kaplan, entidade que trabalha com educação sexual para adolescentes e também com a preparação de educadores para abordar o tema da sexualidade e ad prevenção a gravidez precoce em sala de aula. Se vc procura fontes para o seu TCC, indico que faça uma boa pesquisa no site oficial do Instituto Kaplan e busque outros artigos da Maria Helena Villela, pois nós aqui do blog somos jornalistas e não pesquisadoras do tema. Eis o linK: http://www.kaplan.org.br/ Boa sorte com o seu trabalho. Abs!

  29. ivonilde neves disse:

    oi gostei muito do artigo, sou estudante de serviço social na cidade de salvador
    faculdade unirb. gostaria muito de fazer meu tcc gravidez na adolescencia,mas qual seria o
    objeto podem mim ajudar obrigada.

  30. Oi Ivonilde, o artigo é de autoria de Maria Helena Villela, do Instituto Kaplan (http://www.kaplan.org.br/), indicamos que você entre em contato com essa entidade ou faça uma boa pesquisa no site deles, para poder formular melhor o seu projeto de TCC. O Conversa de Menina é um blog feito por jornalístas sobre temas ligados ao universo feminino, nossa abordagem é mais generalista e não com as especificidades de um trabalho de faculdade. O blog é mais informativo, jornalístico. Acredito que lá no Kaplan você poderá conseguir dados para seu trabalho acadêmico. Abraços e boa sorte!

  31. Andressa disse:

    Eu adorei seu artigo entra profundamente neste assunto que é
    polêmico entre as pessoas.
    As adolêscentes de hoje estam muito largadas e não se prelcupam com a outra vida que pode ser gerada por suas inrresponsabilidade.
    Não é?

  32. Oi Andressa, o artigo é de autoria de Maria Helena Villela, diretora do Instituto Kaplan. E, você tem razão, infelizmente, muitas adolescentes deixa de se cuidar. Abraços!

DEIXE UM COMENTÁRIO!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s