O que estão fazendo com nossas crianças?

Crianças detidas no AfeganistãoHá alguns dias assisti à matéria veiculada no Repórter Record, sobre prisões de crianças pelo mundo. É revoltante. É revoltante a forma como o poder público lida com nossas crianças. São tratadas como animais, são treinadas para tornarem-se verdadeiros monstros sociais. A prisão de menor é proibida por lei. Mas, mandados para reformatórios, acabam em prisões tão cruéis quanto aquelas para as quais são encaminhados adultos criminosos.

Será que ninguém enxerga isso? É mesmo mais fácil tapar os olhos, ignorar o que acontece à nossa volta. Mas, esquecem-se nossos governantes, que ali está o futuro. Que aquelas crianças serão resultado do que estamos fazendo com elas hoje. Criança detidaA vulnerabilidade dos pequenos é protegida por lei. O Estatuto da Criança e do Adolescente reconhece esta vulnerabilidade. O problema é que as leis acabam transformando-se em verdadeiras piadas.

Ontem, em uma propaganda na televisão, li uma frase interessante. Dizia que em um mundo de honestos a lei é desnecessária, e em um mundo de corruptos a lei é inútil. Isso reflete bem a nossa sociedade. Tenho me indignado muito nos últimos tempos. É revoltante assistir aos casos de violência contra a mulher, contra a criança, contra o idoso. É revoltante como são tratadas estas pessoas. São seres humanos, mas cadê o respeito?

Na reportagem de televisão que deu início a este post, as crianças são autoras de crimes. Mundo afora, elas roubaram para arranjar comida para a irmã pequena faminta e o avô que, doente, não pode trabalhar. Elas fumaram craque, injetaram heroína, cheiraram cocaína. Largadas nas ruas, se abraçaram no vício das drogas e foram presas porque entraram nesse mundo. Mas quem é mesmo o grande responsável por esses crimes?

Assista ao programa do Repórter Record exibido em 21/06

Eu não consigo conceber que uma criança tenha discernimento e noção das consequências de suas atitudes. Não aceito a ideia de que são elas responsáveis pelos próprios atos. Essa vulnerabilidade é ainda maior nos países subdesenvolvidos, claro. Crianças presasNão há educação, e cidadania e direitos humanos são palavras que só existem no dicionário. Elas convivem com a falta de perspectivas, sem expectativas. Esperança? De quê?

Os adultos são reflexo da criação que tiveram quando crianças, são resultado do ambiente em que cresceram. Qualquer preocupação com o futuro precisa perpassar pelo cuidado com o desenvolvimento das nossas crianças. Elas serão as cabeças pensantes do amanhã. Serão elas as responsáveis pelo mundo que é jogado em suas costas. Mas se este mundo as trata com desprezo, com indiferença, o que esperar delas? E, mais uma vez, de quem é a culpa?

Crianças detidas em presídiosFico me perguntando o que pensar do futuro de uma nação na qual 90% das crianças de zero a três anos não frequentam creches. Ou em que 932 municípios foram identificados como áreas de exploração sexual de crianças. E ainda 1,9 milhão de crianças e adolescentes na faixa de 5 a 14 anos sofrem exploração de trabalho infantil. Isso é o Brasil, minha gente.

Em 2006, 60 mil adolescentes cumpriam medidas sócio-educativas. Já nos Estados Unidos, eram 2387 crianças em prisão perpétua em 2007. Um dos maiores centros de detenção de menores na terra do tio Sam, a prisão de Tallulah, tem 33 edifícios e abrigava entre suas paredes 620 rapazes entre os 11 e os 20 anos. Vocês acham, de coração, que estas medidas resolverão? Como será o futuro destas crianças, você consegue imaginar?

Crianças presasLugar de criança é na escola. Se quer ressocializar, dê educação, faça aquela criança acreditar que há possibilidades, que há esperança. Eduque, profissionalize, socialize, trate-a como criança. Não dá para imaginar um mundo melhor vendo nossas crianças serem destratadas, ignoradas, violentadas física e moralmente. Os centros que acolhem estas crianças que cometem infrações deveriam ter o condão de educar.

Do jeito que está não dá pra ter esperança de um mundo melhor. Esse post é pra abrir a discussão, é para fazer-nos refletir. Eles cometem crimes, estão nas ruas, entregam-se às drogas. Mas de quem é a responsabilidade? De quem é a culpa? Será que estas crianças têm autonomia? São capazes de gerir suas próprias vidas? Nós, adultos, caímos diante de tantas dificuldades, como exigir que estas crianças mantenham-se de pé?

Crianças detidasVamos parar pra pensar, gente. Diminuir a maioridade penal não vai resolver. Se é a educação que tranforma, como vamos alimentar a vontade de trancafiar nossas crianças entre as grades de uma prisão? Estes pequenos precisam da gente. Vamos pensar sobre isso, vamos brigar por um tratamento mais digno à nossas crianças. Elas são apenas crianças.

=======================
Informe-se sobre o assunto:
>> Vulnerabilidades e fatores de risco na vida de crianças e adolescentes
>> Crianças e adolescentes no Brasil: a busca pela visibilidade
>> Não bata. Eduque. Campanha contra os castigos físicos e humilhantes
>> Dicas para ajudar na educação das crianças
=======================

Sobre Alane Virgínia

Apaixonada por livros, letras, sons, imagens e pessoas. Advogada por vocação e jornalista nas horas vagas.
Esse post foi publicado em Comportamento e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O que estão fazendo com nossas crianças?

  1. Maria disse:

    Olá.
    Hoje vim aqui parar por acaso, já nem me lembro como; fiquei impressionada com o seu post. Sou portuguesa, nao vivo a realidade do Brasil. Por isso mesmo, nunca comento nada sobre a vossa realidade social, sobretudo sobre este tema. Mas o que aqui escreve é o que penso; ninguem nasce infractoir; o resultado das açoes da maioria destes jovens (senao todos) devem-se a condiçoes sociais moseraveis, indignas de qualquer estado social. Se o Estado -. que é constituido por todos nós, cidadaos – CUIDASSE das suas crianças, a sociedade nao estaria como está. Os centros de detençao juvenis deveriam EDUCAR, preparar para a vida. Com educaçao, firmeza e carinho. Deveria haver follow-up;.a eles e âs suas familias. Devia haver politica de prevençao. Nao entendo como um jovem, quantas vezes ainda crianças, sao presas nesses centros, sem apoio para a recuperaçao de drogas, sem apoio escolar, sem apoo seja ele qual for. Nao admira que depois reincidam, como o exemplo desse menino que saiu. As condiçoes em que a familia vive, sao indignas. Que oportunidades tinha ele, depois de sair, de estudar, de se fazer homem? É impossivel.
    Força no seu trabalho.naquilo que acredita. Eu acredito tambem, partilho da sua visao.

  2. João Carlos disse:

    Sra. Maria, nasci no Brasil e vive praticamente toda minha vida em um bairro da zona pobre no Estado do Paraná. Já estudei em escolas onde haviam garotos como você viu no video, apanhei de gangues na escolar, fui convidado para fazer assaltos e já me ofereceram drogas. Meu vizinho da frente morreu assassinado por tráfico. Sempre soube o que é certo ou errado, desde criança, na sexta série já havia decidido estudar para ter uma bolsa de estudos, se eu com aquela idade já sabia discenir, todas crianças podem. Portugal é um país pobre e falido assim com o Brasil, por conta dessa mentalidade. Na cidade de Blumenau em Santa Catarina, uma criança de 16 anos matou um menino de 12, arrancou suas pernas com uma serra e o estuprou, ele ficou cerca de 2 anos em um reformatório. Eles não são ruins como o Jornal mostra, a FEBEM no presente parece um hotel, eles têm uma estrutura incrível, psicólogos, nutricionistas (se alimentam melhor do que quem trabalha e paga impostos), no Brasil 99% das crianças frequentam o Ensino Médio, mas somente 84% terminam, no Brasil todos os livros para estudar são dados gratuitamentes na escolar, uniforme, material escolar e dependendo da vulnerabilidade até o transporte público é pago pelo estado. As universidade Brasileiras são gratuítas, você pode ser Eng. Médico, o que quiser se estudar e eu minha Sra. nasci numa família humilde, diferente dos maloqueiros eu estudei, era perseguido na escola chamado de Nerd, já vim até a minha casa apanhando de gangue, hoje minha Sra. já viajei por 25 países desse mundo, morei 4 anos no exterior, posso dizer que conheço 5 continentes do planeta e sou fluente em meia dúzia de línguas, estudei Engenharia e minha vida ainda está no começo. No Brasil há a violência que se vê, porque menores infratores não são condenados, eles ficam presos somente 2 meses, 3 meses, mas se for réu primário eles ficam presos menos de 24h. Eu duvido que eles apanhem como esses maloqueiros falam, no Brasil se um policial atirar e um bandido, ele é preso e indiciado por assassinato, não existe legitima defesa, inclusive um Brasileiro que mate um bandido também é preso, eu já fui assaltado em Recife, por dois garotos de uns 12 anos de idade, correram com bermudas e duas facas que tinham o tamanho de um facão, estavam drogas e visivelmente usaram crack ou algo do gênero, roubaram o celular de uma Sra., ameaçaram de me esfaquear porque disse que não tinha celular e eles não acreditaram, disse que não era daquela cidade e estava viajando, e ofereci minha carteira e camera e falei para terem calma e podiam levar tudo. Na cidade onde nasci, um menino matou outro num lago, deixou o amigo boiando nu colchão inflável num lago, mesmos abendo que o outro não podia nadar o menino morreu, ele era conhecido meu também. Para resolver o problema, basta o governo internar esses menores por vários anos, 2, 3 anos com disciplina, para não usarem drogas, dentro da FEBEM e outros reformatórios, eles estudam, fazem cursos para aprenderem profissões, saidndo de lá eles voltam a roubar, o motive é simples, para usar drogas pesadas, veja documentários sobre autópsia de usuários de crack, o cérebro fica cheio de buracos e você autora desse blog, sinceramente, ninguém é então responsável pelos seus atos? O coitadismo brasileiro é o problema do nosso país, se você não estudou numa universidade, a culpa é do rico, do governo, é sempre de alguém? Se você rouba, a culpa é de alguém? E tem mais, meu primo Morava numa casa igual aquela que vocÊs viram no video, hoje ele tem um apartamento de 250 mil reais, tem 2 carros, duas motos e já seformou na universidade, tem 27 anos como eu e detalhe, Morava num casebre igual aquele do tal menino coitadinho sem future, a diferença é que ele se esforçou na vida e não seguiu os maus exemplos. Nessa vida e nesse mundo TODOS SABEMOS O QUE EH CERTO OU ERRADO DESDE QUE NASCEMOS< MATAR EH ERRADO< ROUBAR EH ERRADO, O PENSAMENTO COITADISTA esta ACABANDO COM O BRASIL, AMERICA LATINA.

DEIXE UM COMENTÁRIO!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s