Dicas para ajudar a comprar seus sapatos

======================================
Leia também:
>> Síndrome de centopeia, ou as mulheres e seus sapatos (no Conversa de Menina)
======================================

Gente, tem cada modelo de sapato no mercado!!! Confesso a vocês que meu armário tem uma quantidade bastante limitada deles. Confesso também que estou alimentando a vontade de sair por aí em busca de alguns pares sofisticados, modernos e com cores variadas. A meu ver, qualquer modelo de sapato pode ser bem-vindo, desde que você saiba usá-lo na ocasião certa.

Não dá para encarar, por exemplo, rasteirinhas ou solados de deira ou camurça em uma festa mais sofisticada. Assim como optar pelo salto alto fino para uma ocasião em que você estará a maior parte do tempo em pé e caminhando pode ser uma verdadeira tormenta. É tudo uma questão de saber escolher, aliar a beleza, as tendências e o conforto, claro. E, neste caso, conforto é importantíssimo.

Também é preciso levar a roupa em consideração na hora de escolher os sapatos. Aquele modelo em pedrarias e cheio de brilhos pode ser lindíssimo, mas se você juntá-lo com uma peça de roupa também cheia de brilhos, você terá um grande problema no visual. Muito brilho nos pés exige uma certa discrição na parte de cima. É preciso ter cautela nos detalhes.

Outra coisa que está muito na moda são as cores berrantes. Tons de verde, vermelho, laranja, amarelo, azul, tem de tudo em exibição nas vitrines. Você só precisa ter cuidado para não sobrecarregar o visual. Ah, e outra coisa bacana é que os acessórios podem ter cores diferentes (sapatos e bolsas, por exemplo), mas, claro, não esqueça de harmonizar as combinações.

O conforto dos pés é realmente fundamental.  Se forem escolhidos modelos inadequados, suas costas, ombros, coluna e pernas vão pagar o pato, com dores intermináveis. Portanto, escolha sempre um sapato de qualidade. Você até pode acabar pagando um precinho mais salgado por ele, mas o resto do seu corpo agradece. E se pesquisar direitinho no mercado, vai acabar encontrando boas opções com preços em conta.

Bernson (Foto: In Style)Normalmente, os sapatos de marcas mais conhecidas têm qualidade garantida. Mas não significa, necessariamente, que são todos os modelos confortáveis no seu pé. Isso porque nossos pés possuem formatos distintos, então aquele modelo lindo que sua amiga comprou pode ser um pesadelo para você. Evite comprar sapatos sem testá-los nos pés. Claro que às vezes, arriscamos (eu mesma já fiz compras pela internet), mas melhor é experimentar o modelito antes.

Certa vez achei uns sapatos simpáticos em uma promoção. Acabei comprando dois pares, e como a loja estava completamente tomada de gente, levei os pares sem analisá-los direito. Resultado: ambos quebraram logo nos primeiros usos. Depois descobri que foi um problema no acabamento. Mas aí já era tarde, e eu nem lembrava mais qual tinha sido a loja para poder reclamar. A economia acabou se transformando em um grande prejuízo.

Acabei aprendendo a lição com a experiência. Agora, além de experimentar e caminhar por toda a loja para comprovar se são realmente confortáveis, olho detalhadamente o sapato, o acabamento. Faço uma vistoria minuciosa mesmo. Vejo se tem uma flexibilidade razoável, se são macios por dentro e forrados, se as costuras estão uniformes e alinhadas… Praticamente faço um check up geral.

Você precisa experimentar os dois pés. Nada de calçar apenas o esquerdo para avaliar o conforto. Nossos pés podem apresentar desconformidades (um mais larguinho que o outro), ou o modelo pode apresentar algum problema, por exemplo, e isso vai fazer diferença. Certa vez li que o melhor é deixar para comprar sapatos no final do dia, quando nossos pés já incharam tudo o que podiam.

Depois de experimentar e dar duas voltas na loja, você percebe um pequeno desconforto. Não compre. Pode ser o par mais belo do mundo, mas não gaste seu dinheiro achando que depois ele vai alargar. Um sapato de qualidade não é feito para folgar com o uso contínuo. Alguns sapateiros, no entanto, possuem uns aparelhinhos mágicos que servem para alargar sapatos. Se você conhecer algum, pode começar a usar aquele modelo que nunca saiu da caixa porque está apertado.

Ah, meninas, uma coisa que aprendi também. Leve sempre o par de meia adequado na bolsa para vesti-lo quando for experimentar o sapato (no caso de você usá-lo com meias). Se não estava nos planos comprar o sapato, eu aconselho que você adquira um par de meias para experimentá-lo. Você terá mais garantia e mais segurança ao decidir comprar o acessório. E não correrá o risco de descobrir que, com as meias, o sapato apertou mais do que devia.

Devo lembrá-las que o salto alto é belíssimo, nos deixa elegantes, mas não devem ser usados corriqueiramente. Com certeza você terá dores nos pés e na coluna com mais frequência. E ainda correrá o risco de torcer o tornozelo, por exemplo, no caso de um tropeço inesperado. Ainda mais no estado de conservação em que andam nossas ruas, seus riscos são elevadíssimos. Para o dia-a-dia, opte por saltos menores.  No fim do dia, você vai notar a diferença, com pés mais descansados.

Não, os seus pés não se adaptam aos sapatos. Pelo contrário, são os sapatos que devem se adaptar aos seus pés. Se sua intenção é caminhas, nada de usar sandálias. Elas acabam exigindo um esforço excessivo da musculatura dos seus pés e podem causar problemas. Determinadas situações exigem calçados específicos. Assim,  nada de querer inovar e ir pra academia com aquela sandalinha linda que você acabou de comprar. Moda também é saber escolher os pares para as ocasiões certas.

A ortopedista Cibele Réssio, especialista em pés e tornozelos da Unifesp e autora da tese “A Avaliação Baropodométrica da Influência do Salto Alto em Mulheres”, apresentada no ano de 2000, chama a atenção da mulherada. Segundo seus estudos, o salto alto provoca uma mudança na musculatura: com o uso constante, os músculos da parte de trás da perna ficam mais curtos e os da frente, mais longos.

Segundo a ortopedista, as pessoas que já estão habituadas ao uso do salto alto, acabam sentindo desconforto nos pés no momento em que usam um modelo de sola plana, como um tênis. Para que não haja problemas, ela recomenda às mulheres intercalar o uso dos sapatos de salto alto e de sola plana. Essa é a única forma de a musculatura da perna ficar em um estágio intermediário, não causando problemas.

Ah, e tudo bem que aquele modelo que você comprou no mês passado é lindo, confortável e todo mundo que vê quer um igual. Não é por isso que você precisa usá-lo todos os dias, não é? Os sapatos também precisam de descanso, para que possam “respirar”, evitando assim o acúmulo de bactérias. Também precisam ser limpos da forma indicada, para que você possa conservá-los pelo maior espaço de tempo possível.

E, mais uma vez, nunca esqueça que, quando o assunto são os sapatos, o conforto é fundamental. Hoje em dia é muito fácil achar aquele sapato dos sonhos e ficar feliz da vida ao colocá-lo nos pés, porque são confortáveis. É só procurar com calma e seguir as dicas que estão logo acima. Às vezes parece chato se preocupar com essas coisas quando estamos diante daquele modelo especial, mas nunca esqueça que chato é ter um problema de saúde depois e não poder mais usar os tais sapatos.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sapatos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Dicas para ajudar a comprar seus sapatos

  1. cyndy allen disse:

    gostaria de saber a marca deste calsado que esta neste link

    gostaria muinto de compralo

  2. Cintia Mara disse:

    aonde posso encontrar este calsado do link para compra-lo

DEIXE UM COMENTÁRIO!!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s